General que minimizou áudios sobre a tortura na ditadura vai se aposentar

General que minimizou áudios sobre a tortura na ditadura vai se aposentar

Felipe Frazão

04 de maio de 2022 | 18h55

Autor da frase “Não estragou a Páscoa de ninguém”, sobre o vazamento dos áudios que mostram que o Alto Comando das Forças Armadas sabia das torturas praticadas na ditadura militar, o general Luís Carlos Gomes Mattos já tem data para deixar a presidência do Superior Tribunal Militar (STM).

Foto: STM/Divulgação

Os áudios foram revelados pelo jornal O Globo.

Ele permanecerá no tribunal até 28 de julho, quando será aposentado compulsoriamente, após 11 anos no tribunal. Gomes Mattos é general de Exército da ativa e chegou ao topo da carreira e, dessa forma, também irá para a reserva.

O militar visitou hoje o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), na residência oficial. Ouviu, de acordo com o senador, uma defesa da “pacificação social” por meio do diálogo.

Pouco antes, porém, o presidente Jair Bolsonaro indicou para o lugar dele o general Lourival Carvalho Silva, outro quatro-estrelas do Exército. O relator será o senador Jaques Wagner (PT-BA), ex-ministro da Defesa.

O general Carvalho exerce atualmente a chefia do Departamento-Geral do Pessoal. Foi secretário de Economia e Finanças do Exército e Comandante Militar do Oeste. É oficial de Cavalaria, formado na turma de 1981 da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.