General Heleno pede demissão do COB após prisão de Nuzman

General Heleno pede demissão do COB após prisão de Nuzman

Leonel Rocha e Tânia Monteiro

10 de outubro de 2017 | 10h43

FOTO: Agência Brasil

 

Cinco dias após a prisão do presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, o general Augusto Heleno, ex-Haiti, pediu demissão da entidade ontem. Ele dirigia o Instituto Olímpico (órgão educacional do COB) e o departamento de Comunicação e Educação Corporativa da entidade.

O general chegou no COB a convite de Nuzman. Ele já havia chefiado o Centro de Capacitação Física do Exército, órgão que auxilia na preparação de atletas militares.

A decisão de deixar a entidade ocorreu no mesmo dia em que a Justiça converteu a prisão provisória de Nuzman para preventiva, quando não há prazo para que seja solto.

LEIA MAIS NOTAS DA COLUNA DO ESTADÃO

Nuzman foi detido durante a Operação Unfair Play, um desdobramento da Lava Jato que aponta que houve compra de votos para que o Rio fosse a sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Na denúncia, os procuradores federais apontaram para a ocultação de bens de Nuzman, incluindo 16 barras de 16 barras de ouro depositadas em um cofre na Suíça, motivaram a prisão. Os procuradores também citaram que Nuzman teve crescimento “exponencial” de seu patrimônio entre 2006 a 2016: 457%. (Leonel Rocha e Tânia Monteiro)

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

Tudo o que sabemos sobre:

COBNuzmanGeneral Heleno

Tendências: