Funaro diz que vai processar Hypermarcas por perdas e danos

Funaro diz que vai processar Hypermarcas por perdas e danos

Acusado por ex-diretor do grupo de pagar propina para senadores, Funaro afirma que trabalhou para o grupo Hypermarcas

Andreza Matais

28 de junho de 2016 | 15h06

luciobolonhadiv

 

O economista Lucio Bologna Funaro vai entrar com ação por perdas e danos contra o grupo Hypermarcas e contra o ex-executivo e acionista da empresa Nelson Mello, que também será alvo de ação criminal. O Estado revelou nesta terça-feira, que Mello acusou Funaro em delação premiada de distribuir R$ 30 milhões de propina para os senadores Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Eduardo Braga (AM), todos do PMDB.

Funaro diz que a ação terá como base o fato de Mello, quando diretor, “fazer uma contratação por um serviço devidamente prestado e depois mudar o contexto”, relacionado aos valores pagos a propina a ser repassada a políticos. Ele diz que não comenta que serviço prestou devido a cláusula de confidencialidade, mas que “se a empresa provar que não foi prestado, ele mesmo devolve o dinheiro”.

A Coluna do Estadão apurou que Funaro foi contratado pela Hypermarcas para aumentar o valor de venda de duas empresas do grupo do ramo de produtos de beleza vendidas para a Coty. Teria recebido R$ 3 milhões pelo serviço.

Sobre o delator Nelson Mello, Funaro diz que “vai partir para o ataque contra esse vagabundo.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: