Fora da reforma, governadores atrapalham mais do que ajudariam dentro

Fora da reforma, governadores atrapalham mais do que ajudariam dentro

Coluna do Estadão

27 de junho de 2019 | 05h00

Foto: Divulgação

Os governadores do Nordeste tentam a última cartada para negociar recursos em troca de apoio à reforma da Previdência. Como as mudanças que pediam ao texto já foram atendidas, eles voltaram a pressionar por projetos que irriguem os cofres a curto prazo. Nas conversas que tiveram em Brasília ontem, deixaram claro que a questão agora não é mais quantos votos vão trazer e, sim, quantos podem tirar se fizerem barulho. Por essa lógica, deixariam de votar a favor deputados alinhados aos governadores, e os de oposição ficariam numa saia-justa.

Pedra no sapato. Segundo os cálculos apresentados por eles, se ficarem a favor, poderiam trazer 30 votos. Contra, tirariam uns 40.

Ajude a te ajudar.“Fazer defesa de uma reforma que traz enorme desgaste e que só resolve 10% do déficit fica muito complicado”, disse o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB).

Listinha. Entre os pedidos dos governadores, estão: securitização da dívida, cessão onerosa e propostas que ampliam a fatia de arrecadação destinada a Estados e municípios, de seus respectivos fundos.

Tapa-buraco. Samuel Moreira (PSDB-SP) alterou seu relatório para tirar brecha que poderia permitir a servidores da União incorporar penduricalhos às aposentadorias. A manobra já é proibida há 10 anos.

Restrito. Ficará só para servidores de Estados e municípios cuja incorporação já esteja prevista em lei. Técnicos legislativos alertam, porém, que a alteração ainda deixa margem na Constituição para requererem na Justiça por analogia.

Tamo junto. Para evitar atrasos na votação, Jerônimo Goergen (PP-RS) acatou 41 emendas do PT e PCdoB à MP da Liberdade Econômica, com anuência do Ministério da Economia.

De olho… O grupo de Joice Hasselmann em São Paulo se movimenta para ela assumir o diretório municipal do PSL, com o deputado Júnior Bozzella como vice.

…em 2020. Seria o primeiro passo para consolidar sua candidatura à Prefeitura. Eduardo Bolsonaro e Major Olímpio, no entanto, preferem o apresentador José Datena.

Tá bom. “Joice é uma boa pessoa, uma boa candidata. Eu aceitaria se houvesse consenso, não quero criar cisão no partido”, disse Datena à Coluna.

SINAIS PARTICULARES. Júnior Bozzella,
deputado federal (PSL-SP); por Kleber Sales

 

CLICK. A Câmara virou palco de batalha de placas. Além da acima, no gabinete de Marcel Van Hatten (Novo-RS), existem mais duas de Lula e uma de Marielle Franco.

Coluna do Estadão

Tente… A Quinta Turma do STJ deve analisar novo recurso do ex-presidente Lula no caso do triplex no começo de agosto, segundo integrantes da Corte.

…outra vez. Caso a decisão seja favorável ao petista, ele poderia deixar a prisão onde está desde 2018 rumo ao regime semiaberto.

Pop. O julgamento do habeas corpus de Lula no Supremo fez as buscas pelo termo “STF ao vivo” saltarem 3.350% no Google. Também cresceu o interesse pela palavra “revogar”.

PRONTO, FALEI!

Senador Major Olimpio. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Major Olímpio, líder do PSL no Senado: “Do texto, 90% está bom. Se não der para mudar 10%, tudo bem. O relatório foi exaustivamente debatido”, sobre projeto de abuso de autoridade do Senado.

COM JULIANA BRAGA (editora interina) E REPORTAGEM DE MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: