Fontes confirmam conversa de Caffarelli e Cielo; empresa diz que não comenta

Fontes confirmam conversa de Caffarelli e Cielo; empresa diz que não comenta

Andreza Matais e Juliana Braga

25 de outubro de 2018 | 17h25

Foto: André Dusek/Estadão

Pessoas próximas ao presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, confirmam que ele foi convidado para presidir a Cielo, mas não há informações sobre se aceitou o convite.

Conforme a Coluna revelou hoje Caffarelli decidiu que não fica no cargo no próximo governo independentemente do vencedor. Tem justificado que, se a vitória for de Bolsonaro – e Paulo Guedes anunciar o substituto já na transição –, deixa a vaga antes do fim do governo. Nesse caso, o mais provável é Temer recorrer a solução caseira e nomear um vice-presidente para mandato-tampão até janeiro.

Procurada, a assessoria de imprensa da Cielo disse que “não comenta rumores de mercado”. A Cielo é uma empresa privada criada pelo Bradesco e BB. O atual presidente Clovis Poggetti Junior está no cargo interinamente desde agosto. (Andreza Matais e Juliana Braga)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.