Falta de quorum na sessao do Congresso de hoje pode atrasar regularização de passaportes

Andreza Matais e Naira Trindade

13 de julho de 2017 | 12h34

Foto: Nilton Fukuda/Estadão

O presidente do Senado, Eunicio Oliveira (PMDB-CE), vai abrir a sessão do Congresso para votar a LDO nesta quinta-feira, mas já alertou a aliados que poderá ter dificuldades em obter quorum para a votação.

Caso a LDO não seja votada até dia 17 de julho, parlamentares entram em recesso branco (não oficial) antes de resolver o impasse dos recursos para a confecção de passaportes.

O governo não quer que o Congresso entre de recesso para conseguir votar a denúncia contra o presidente ainda em julho no plenário.

Para regularizar a situação dos passaportes, o Congresso precisa aprovar uma medida provisória que libera R$ 102 milhões para a Polícia Federal para retomar a impressão do documento.

A sanção do projeto e a liberação do dinheiro não ocorrem no mesmo dia, mas quem acompanha o caso diz que seria possível pedir à Casa da Moeda para liberar os documentos, uma vez que o texto já poderia ser sancionado.

Como calendário não irá obedecer esse cronograma, a volta da confecção dos passaportes irá demorar mais do que o previsto.