Vice da Câmara quer mais tempo para discutir Previdência

Naira Trindade

19 de abril de 2017 | 13h25

Coluna do Estadão / Sinais Particulares/ fabio ramalho

Coluna do Estadão / Sinais Particulares/ fabio ramalho

 

Coordenador da bancada mineira, o deputado Fábio Ramalho (PMDB) pediu ao presidente Michel Temer na manhã desta quarta-feira, 19, mais tempo para se discutir a reforma da Previdência. Em reunião no Palácio do Planalto, Fabinho, que lidera 53 deputados, aconselhou Temer a se estender um pouco mais as discussões a fim de evitar que a proposta seja barrada pelos parlamentares. Ele também recomendou que seja revista a regra de transição. “Falei com ele que isso nao é coisa para este governo, mas para o próximo”.

Em pouco mais de 40 minutos, o mineiro repetiu ao presidente que ele precisa atuar mais diretamente com parlamentares. “Ele é o grande articulador deste governo”. Fabinho é crítico dos ministros responsáveis pela articulação  política de Temer, como Moreira Franco, Eliseu Padilha e Antonio Imbassahy.

Fabinho conta que Temer o perguntou se a bancada mineira ainda almeja um ministério. Com uma lista de pedidos nas maos, como a liberação  de recursos para a BR 381 as mãos, ele diz ter respondido  gostaria  que os mineiros fossem atendidos.

Numa tentativa de dar um afago à bancada mineira, Temer pretendia criar o Ministério do Saneamento. Mas, para isso, seria necessário colocar na pasta a Funasa e a Secretaria de Saneamento, que hoje são controladas pelos PTN  e PSDB, respectivamente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.