Exército ‘bomba’ nas redes com Bolsonaro

Exército ‘bomba’ nas redes com Bolsonaro

Coluna do Estadão

16 de fevereiro de 2020 | 05h00

GABRIELA BILO / ESTADAO

Não é só no Palácio do Planalto que o Exército está em alta. Nas redes sociais, arena preferida do bolsonarismo, o desempenho dos fardados “bombou”. Saltou exponencialmente nos últimos três anos de intensa polarização no País em aumento de seguidores:  87,7% no Twitter, 73,8% no Instagram, e 16,14% no Facebook, entre janeiro de 2017 a 2020. Há dois motivos principais para o crescimento, na avaliação de militares que atuam no setor: política interna que busca ampliar presença nas redes e, claro, a volta ao centro da arena social e política do País.

With a little help… No Twitter, desde que Jair Bolsonaro assumiu a Presidência do País, em janeiro do ano passado, o número de seguidores do Exército aumentou quase 50%.

… from my… É lá também onde o Exército apostou num tom mais informal. Tem brincado com internautas e até virou meme.

… friends. Por vezes, o perfil do Exército é marcado e citado por ministros, como Tarcísio Freitas (Infraestrutura). A regra é: pode retuitar instituições, como ministérios, mas nunca perfis individuais.

Calendário. Ápice de engajamentos e alcance no Twitter e no Facebook no período foi registrado em 2019, primeiro ano de Bolsonaro no Planalto.

Missão. Os perfis do Exército tratam apenas de temas institucionais, apesar de muitas vezes serem provocados a comentar fatos políticos, como a recente nomeação do general Braga Netto para a Casa Civil.

SINAIS PARTICULARES.
Walter Braga Netto,
ministro da Casa Civil

Mais um. O general Braga Netto chega à Casa Civil para aumentar a constelação. Agora, somadas, no primeiro escalão palaciano são 12 estrelas de patentes. A propósito: Braga Netto não será um militar agregado no Planalto, como Luiz Eduardo Ramos. Decidiu pular para a reserva.

Será? No PT paulista cresce a sensação de que Marta Suplicy aceitará convite para se filiar ao Avante. A ex-prefeita ainda é a vice preferida dos petistas para a disputa da Prefeitura.

Tempo. Fernando Haddad não quer dar repostas ao PT agora. Por ele, decisão só em maio ou junho.

Diversidade. Alunos do RenovaBR de todo o Brasil se encontraram em São Paulo neste e no final de semana passado para assistir ao módulo avançado do curso focado nas eleições municipais. Os 620 participantes foram selecionados entre os 1.170 da turma do ano passado. Deles, 431 vieram de outros Estados.

Diversidade 2. Comunicação política e desafios dos municípios estavam entre os temas. A divisão de alunos por regiões do País: Sudeste teve 360; Nordeste, 114; Sul, 76; Norte, 34; e Centro-Oeste, 25.

CLICK. Paulo Hartung, amigo de Luciano Huck e ex-governador do ES, esteve com o governador do MA, Flávio Dino (PCdoB), em discussão sobre o Pacto Federativo.

Coluna do Estadão

Ajudinha. O Ministério da Economia autorizou a transferência para o Senado de servidores da Infraero. Dentre os que podem migrar, está a mulher do senador Weverton (PDT-MA), Samya Lorene de Oliveira.

OK. Como Samya será cedida, a nomeação é viável e escapa à regra que proíbe o nepotismo. Com a privatização de aeroportos nos últimos anos, a Infraero passou a ter um excedente de funcionários. A MP que criou a NAV Brasil, no ano passado, autorizou o reaproveitamento da mão de obra.

BOMBOU NAS REDES!

Logo Exército / Twitter

Perfil do Exército no Twitter: “Matematicamente, a chance é baixa, cerca de 5%. Agora, se souberem que está procurando uma desculpa…”, a um jovem que queria escapar do alistamento.

COM MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU ANNE WARTH.

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao