Executivos da Andrade disseram ter pago R$1 mi de propina a Ministro do Planejamento

Executivos da Andrade disseram ter pago R$1 mi de propina a Ministro do Planejamento

-

Luiza Pollo

20 de maio de 2016 | 05h30

FR12 SÃO PAULO - SP - 19/04/2016 - NACIONAL - MICHEL TEMER - Romero Jucá, chega no escritório do PMDB na Praça Panamericana, para reunião com o vice-presidente da República Michel Temer. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Otávio Azevedo e Flávio Barra, da Andrade Gutierrez, disseram em delação que o ministro do Planejamento, Romero Jucá, recebeu R$ 1 milhão da empresa. A suposta propina seria parte do acordo para que a empreiteira liderasse o consórcio de construção de Belo Monte. Os depoimentos foram homologados pelo ministro do STF Teori Zavascki, mas estão sob sigilo.

Outro lado. A assessoria de Jucá diz que os recursos para campanhas foram recebidos oficialmente. E que o ministro nunca esteve com Otávio Azevedo para tratar de qualquer obra, nem autorizou que alguém fizesse tratativa em seu nome.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao