Ex-presidente da Casa da Moeda lançou edital um dia antes de exoneração

-

Luiza Pollo

31 de maio de 2016 | 16h36

O ex-presidente da Casa da Moeda, Maurício Luz, publicou minuta de edital para prestação de serviços de controle de rastreamento nacional da produção de cigarros (Scorpios) em 27 de abril, um dia antes de ser exonerado do cargo.

Alguns pontos do edital causaram estranhamento no setor. Por exemplo, a modalidade de licitação passou a ser pregão de bem comum por menor preço, mesmo se tratando de uma prestação de serviço técnico especializado. Também foi questionado o fato de o edital não vedar que qualquer empresa, mesmo as atingidas pelo rastreamento, avance no processo.

A audiência pública para os interessados encaminharem suas contribuições ao processo está agendada para hoje.

Esta não foi a única decisão de último minuto da instituição. Como publicado pela Coluna do Estadão, a Casa da Moeda lançou pregão de R$ 70 mi no dia 10 de maio, dois dias antes de o Senado decidir afastar Dilma Rousseff da presidência da República.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao