Estratégia da defesa adia julgamento de Aécio

Andreza Matais

20 de junho de 2017 | 17h14

Uma estratégia de última hora da defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) adiou a decisão do STF sobre pedido de prisão dele e de retomada do mandato.

O criminalista Alberto Toron recorreu da decisão do relator, ministro Marco Aurelio, que se pocisionou na semana passada contra levar os dois agravos para o plenário da Corte. O próprio Marco Aurélio é quem vai deliberar novamente sobre o assunto.

A defesa considerou que poderia sair derrotada no plenário.

A Primeira Turma do STF decidiu hoje por transferir para prisão domiciliar Andrea Neves, Frederico Pacheco e Menderson Lima. Todos presos acusados de pedirem ou receberem propina destinada ao senador afastado.