Escola de samba usada para lavar propina é do RS

A Estado Maior da Restinga e a madrinha de bateria da escola receberam dinheiro de operador do ex-tesoureiro petista

Andreza Matais

04 de julho de 2016 | 09h33

A escola de samba que teria sido usada pelo ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira para lavar dinheiro de corrupção é do Rio Grande do Sul. Conforme despacho do juiz Sérgio Moro, trata-se da “Estado Maior da Restinga”.

Alexandre Romano, delator da Lava Jato, disse aos investigadores que repassou R$ 1 milhão para Ferreira de propina por um contrato para construção do Centro de Pesquisa da Petrobrás. Um dos meios usados para lavar o dinheiro foi uma nota de escola de samba. 

Leia trecho do despacho de Moro: 

Segundo o criminoso colaborador, ele, a pedido de Paulo Ferreira, teria efetuado diversos pagamentos à ONG Sociedade Recreativa e Beneficente Estado Maior da Restinga, uma escola de samba, e a pessoas ligadas a ela, como Viviane da Silva Rodrigues, madrinha da bateria da referida escola de samba.

Na documentação foram identificados quatro pagamentos no total de R$ 45.000,00 à escola de samba, especificamente um cheque de R$ 20.000,00 compensado em 15/01/2010, três cheques R$ 5.000,00 cada compensados em 27/01/2010 e dois cheques de R$ 5.000,00 cada compensados em 09/02/2010 (evento 1, out43, fl. 15, out 45, fls. 18-21 e 24, out46, fl. 1).

Para Viviane, foram identificados diversas transferências com seus respectivos comprovantes bancários:, 1) 28/08/12, R$ 3.500,00, 2) 14/05/10, R$ 4.200,00, 3) 29/10/10, R$ 3.500,00; 4) 30/11/10, R$ 3.500,00, 5) 30/12/10, R$ 3.500,00; 6) 02/02/11, R$ 3.500,00; 7) 10/02/11, R$3.500,00; 8) 28/02/11, R$ 3.500,00; 9) 31/03/11, R$ 3.500,00; 10) 31/05/11, R$ 3.500,00; 11) 20/06/11, R$ 1.500,00; 12) 28/06/11, R$ 3.500,00; 13) 26/07/11, R$ 3.500,00; 14) 23/08/11, R$ 3.500,00; 15) 30/09/11, R$ 3.500,00; 16) 28/10/11, R$ 3.500,00; 17) 30/11/11, R$ 3.500,00; e 18) 16/12/11, R$ 3.500,00.

Em fontes abertas na rede mundial de computadores, identificou o MPF que Viviane da Silva Rodrigues é de fato madrinha da bateria da referida escola de samba e ainda notícia apontando a ligação de Paulo Ferreira com a referida escola de samba.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.