Equidade da reforma preocupa trabalhador

Equidade da reforma preocupa trabalhador

Coluna do Estadão

10 de março de 2019 | 05h00

Dados preliminares do monitoramento das redes sociais pelo governo indicam que a massa trabalhadora entre 35 e 55 anos de idade não questiona tanto as mudanças no tempo de contribuição e na idade mínima propostas pela reforma da Previdência quanto temia o Planalto. Nessa parcela dos brasileiros, considerada decisiva para o sucesso da campanha de comunicação governista, a maior preocupação é a equidade da medida: todos precisam contribuir para sanar o déficit. Em resumo, querem saber se apenas alguns ou se todos pagarão o pato.

Coração… E por que o brasileiro de meia idade preocupa tanto o Planalto? Foi nessa faixa do eleitorado (brasileiros entre 30 e 45 anos) que Jair Bolsonaro obteve sua maior vantagem sobre Fernando Haddad (PT) no segundo turno.

… do ‘bolsonarismo’. Se conquistar o apoio dessa turma, o governo terá boas chances de vencer o jogo da opinião pública. Se fracassar, mesmo pregando para simpatizantes de Bolsonaro, a derrota será iminente, diz um especialista.

Foco. Na Secom, a campanha está sendo elaborada de maneira segmentada para esclarecer as dúvidas de cada público-alvo. Também são tratados como desafios militares e os servidores.

Mudança de perfil. A comunicação será mais didática e menos política. A ideia é deixar a mobilização e a politização para o time já montado por Carlos Bolsonaro para as eleições.

Será? Na equipe econômica de Paulo Guedes, persiste a desconfiança na bagagem profissional do secretário de Comunicação, Floriano Barbosa, em tocar sozinho a campanha de um assunto tão delicado.

SINAIS PARTICULARES
NOVOS LÍDERES DO CONGRESSO
Telmário Mota, líder do Pros no Senado (RR)

Ilustração: Kleber Sales

Temáticos. Após debater a reforma da Previdência, quarta-feira que vem em Brasília, o PSDB fará o mesmo com o pacote contra o crime enviado pelo ministro Sérgio Moro ao Congresso. Palestras sobre o tema já estão programadas.

Anote aí. O nome do ex-ministro Aloizio Mercadante começou a circular nas rodas de conversa do PT para disputar a Prefeitura de São Paulo ano que vem.

Com a palavra. A propósito da nota publicada ontem nesta Coluna, o ex-ministro Aloizio Mercadante diz que não foi candidato desde 2012 e não será em 2020.

Pausa nas selfies 1. Os encontros frequentes de Eduardo Bolsonaro com Steve Bannon causaram desconforto em autoridades americanas envolvidas diretamente nas tratativas entre o Congresso dos EUA, a Casa Branca e a comitiva presidencial brasileira.

Pausa nas selfies 2. O governo Bolsonaro terá que dialogar com parlamentares democratas, que têm aversão ao ex-estrategista de Trump. Mesmo na Casa Branca, de onde Bannon foi obrigado a sair em 2017, o nome dele é visto com reserva por assessores.

CLICK. Ex-feminista e atualmente na Secretaria da Mulher, Sara Winter postou foto no Instagram comemorando o Dia da Mulher, com a hashtag “empoderArmamento”.

Foto: Reprodução/Instagram Sara Winter

Grupo… O Ministério da Família evitou entrar em bolas divididas no texto da MP do homeschooling. Vai deixar a regulamentação toda a cargo dos Legislativos federal e estaduais.

…da família. A equipe que elabora o texto entrou em grupos de WhatsApp de pais para fazer uma espécie de estudo de caso do tema.

BIBLIOTECA BÁSICA

Legado para a Juventude Brasileira

 

FHC

Fernando Henrique Cardoso
RECORD

Com a educadora Daniela de Rogatis, ex-presidente discute desafios da nova geração

Como a Democracia Chega ao Fim

Foto: Reprodução

David Runciman
TODOVIA

Obra do professor de Cambridge aborda fenômenos como o Brexit e Donald Trump

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU BEATRIZ BULLA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao