Emissário de Pazuello tenta ‘paz’ com Butantã

Emissário de Pazuello tenta ‘paz’ com Butantã

Coluna do Estadão

16 de dezembro de 2020 | 05h00

Foto: Erasmo Salomão/MS

Depois do agravamento da tensão entre governo federal e São Paulo em torno da Coronavac, Eduardo Pazuello enviou um emissário ao Butantã para “selar a paz”. O assessor especial Airton Cascavel esteve na capital paulista em longa reunião com a presença de Dimas Covas, presidente do instituto, e Antônio Imbassahy, representando o governo do Estado. No encontro, fora da agenda dos envolvidos, o enviado teria reafirmado a intenção do ministério de comprar a Coronavac quando ela for aprovada pela Anvisa. Por ora, nada de concreto.

Fuen. Do lado paulista, frustração: havia a esperança da assinatura de um contrato, ou mesmo da apresentação de um cronograma, enfim, de algo mais palpável (assim como o governo fez com outras vacinas).

Tá… Um bombeiro do governo Jair Bolsonaro teve de ligar para o ministro Ricardo Lewandowski e se desculpar pela publicação do vídeo do número dois da Saúde, Elcio Franco, dizendo que seria “irresponsável” especificar data de início da vacinação contra a covid-19 no País.

…certinho. Disse que o vídeo havia sido gravado antes da decisão do ministro, dando 48 horas para a Saúde apresentar um cronograma e que era endereçado apenas a João Doria.

Mão amiga? No plano de vacinação do Ministério da Saúde, ainda não se sabe qual será a vacina, mas a segurança dela (ou delas) será feita pela Defesa.

De olho. A líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, Perpétua Almeida (AC), apresentou a líderes a ideia de, se até dia 10 de janeiro o governo não apresentar um plano satisfatório de vacinação, dia 15 o Congresso volta do recesso.

Out! Perpétua, que tem bom trânsito com os militares, passou a defender abertamente a saída de Pazuello da Saúde para preservar os fardados neste momento.

SINAIS PARTICULARES.
Perpétua Almeida, deputada federal (AC) e líder do PCdoB

Ilustração: Kleber Sales

Se combinar… A defesa de Renan Calheiros (MDB-AL) para que o recesso seja cancelado encontrou apoio de parte dos senadores, inclusive de diferentes lados da arena política: Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da Minoria, e Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso.

…direitinho. Os senadores querem, no entanto, que haja uma pauta previamente combinada para o período, com a análise de propostas urgentes como a PEC Emergencial, defendida também por Rodrigo Maia (DEM-RJ). Davi Alcolumbre (DEM-AP), por ora, está irredutível.

Luz no fim do túnel? Aliados de Maia veem com muita dificuldade a possibilidade de prosperar a articulação pela suspensão do recesso na Câmara se também não houver a suspensão no Senado. Um deputado resumiu a questão: votar aqui e mandar pra onde?

CLICK. Fã de animações japonesas, os animes, Kim Kataguiri (DEM-SP) presidiu boa parte da sessão da Câmara com máscara do personagem Pikachu.

Reprodução/TV Câmara

LEIA TAMBÉM: 

Voto de Carmen Lúcia dá esperanças a Lula

Diálogo da esquerda com Baleia Rossi evolui; falta convencer Maia

 

PRONTO, FALEI!

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Rodrigo Agostinho, deputado federal (PSB-SP): “Recesso parlamentar neste momento? Inconcebível. O combate à pandemia não tira férias. A classe política é a primeira que tem que dar exemplo.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.