Em programa partidário, DEM dirá que economia está dando resultado;veja

Andreza Matais

18 de outubro de 2017 | 17h33

O programa partidário do DEM, que será veiculado nesta quinta-feira, 19, vai defender o diálogo como saída para superar a crise. O programa não menciona os escândalos de corrupção. Cita os problemas fiscais que levaram aos altos índices de desemprego e a queda na renda da população.

Sem entrar em detalhes, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), que aparece em destaque, diz que se elegeu para o cargo num momento conturbado e que foi preciso dialogar com os adversários para pacificar a Casa. Maia substituiu o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso pela Operação Lava Jato.

Maia dá ênfase para a melhora na economia. “As mudanças na economia estão dando resultado. Os Juros caíram, a inflação baixou e os empregos estão voltando. O DEM está trabalhando para gerar empregos e melhorar a vida das pessoas.” O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, é cotado para disputar a eleição presidencial de 2018.

O nome do presidente Michel Temer não é citado em nenhum momento do vídeo, mesmo quando políticas do seu governo são exaltadas. O programa destaca também o presidente da sigla, José Agripino Maia, o ministro Mendonça Filho, da Educação, e o prefeito de Salvador, ACM Neto.

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) credita ao PT a crise econômica. (Andreza Matais)

 

VEJA A ÍNTEGRA DO PROGRAMA:

 

Tendências: