Em meio à disputa por apoio de Lira, indicação da Câmara para o TCU deve ficar para o pós-eleição

Em meio à disputa por apoio de Lira, indicação da Câmara para o TCU deve ficar para o pós-eleição

Camila Turtelli e Matheus Lara

10 de fevereiro de 2022 | 05h00

O presidente da Câmara, Arthur Lira, em votação de projeto sobre agrotóxicos nesta quarta, 9, em Brasília. Foto: Dida Sampaio/Estadão.

Com um número crescente de candidatos para ocupar uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU) e sem nenhum preferido despontando nas pesquisas informais, a Câmara só deverá escolher o substituto da ministra Ana Arraes, que se aposenta em julho, após as eleições em outubro. O adiamento da votação, prevista inicialmente para fevereiro, não agrada a todos os postulantes que terão de fazer duas campanhas simultâneas. Por outro lado, Arthur Lira (Progressistas-AL) terá mais tempo para decidir quem irá apoiar. Se não houver um eleito até a saída de Arraes, quem assume temporariamente é o decano Augusto Scherman, que pode assumir os processos até que a escolha seja feita.

OLHA EU AQUI! Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR), Soraya Santos (PL-RJ) e Fábio Ramalho (MDB-MG) disputam o apoio de Lira na corrida.

TEM MAIS. Hugo Leal (PSD-RJ) e Luís Tibé (Avante-MG) também são cotados. Danilo Forte (PSDB-CE) está analisando se entra e acredita ser uma possibilidade “fora do bolsonarismo”. Para o tucano, deixar a escolha para depois de outubro é bom para amadurecer a disputa.

UMA MÃO… Não foi exatamente uma surpresa para membros da cúpula do PSB, mesmo em meio às negociações com o PT, o tuíte de Lula pedindo a “compreensão” de outros partidos e saindo em defesa da candidatura de Fernando Haddad ao governo de São Paulo.

…LAVA A OUTRA. Lideranças do PSB entendem que o partido “perdeu” a queda de braço em São Paulo para garantir a “vitória” em Pernambuco, onde Humberto Costa (PT) retirou sua pré-candidatura.

FESTA. Caciques do PT participam de um ato político hoje em São Paulo. O clima é de festa pelos 42 anos do partido.

CLICK. Luísa Canziani, deputada federal (PTB-PR)

Parlamentar (dir.) que preside a Frente de Economia e Cidadania Digital recebeu Celina Leão (PP-DF) e outros colegas em jantar para debater inovação.

CORTESIA. O relator do PL das Fake News, Orlando Silva, recebeu a nova secretária-geral do TSE Christine Peter, que toma posse dia 23. Eles debaterão o PL na próxima semana.

VAI NA FORÇA. João Doria (PSDB) demonstrou, em entrevista à Rádio Eldorado, que acredita ter ainda bastante fôlego para soprar o barquinho de sua candidatura a presidente rumo ao segundo turno, mesmo patinando nas pesquisas e sob desconfiança até de tucanos.

OTIMISMO. João Doria acredita que crescerá nas pesquisas quando ele puder se dedicar de fato à pré-campanha, em abril.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales). João Doria, presidenciável do PSDB

PRONTO, FALEI! Gustavo Fruet, deputado federal (PDT-PR)

“Permite-se criar federação a quatro meses da eleição, mas a janela partidária está a seis meses. Seguramente será mudado para 2024. Não há princípio que sobreviva.”

COLABOROU VERA ROSA

ALBERTO BOMBIG ESTÁ DE FÉRIAS E RETORNA À ‘COLUNA DO ESTADÃO’ NO DIA 16 DE FEVEREIRO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.