Em carta aberta, Simone Tebet fala em ‘caos’ e cobra ação de Bolsonaro para enfrentar pandemia

Em carta aberta, Simone Tebet fala em ‘caos’ e cobra ação de Bolsonaro para enfrentar pandemia

Mariana Haubert

19 de março de 2021 | 12h11

Simone Tebet

Foto: Dida Sampaio/ Estadão

Em carta aberta, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) cobrou, mais uma vez, um posicionamento alinhado do governo no combate à crise sanitária provocada pela pandemia e a instalação da CPI da Covid-19 no Senado como forma de pressionar o Executivo federal a agir com “rapidez, coordenação e vontade”

“Ou o presidente Bolsonaro se dirige à nação e demonstra, diante de todos os brasileiros, plena consciência sobre a gravidade da situação e apresenta, ao lado do ministro da Saúde, um plano nacional de execução urgente para enfrentamento à pandemia, ou permaneceremos, todos, no caos”, diz Tebet no texto obtido pela Coluna.

Ela afirma ainda que a Comissão de Relações Exteriores da Casa prepara uma moção de apelo por ajuda internacional, mas argumenta que, embora seja necessária e louvável, é insuficiente. 

“Audiência pública não basta. A Comissão de acompanhamento da Covid-19 do Senado é importante, mas não suficiente. De pouco adianta apenas acompanhar quem navega à deriva. É preciso, urgente, uma mudança de rumos”, diz Tebet. 

O pedido de criação da CPI foi apresentado há mais de um mês e conta com 32 assinaturas. O governo tentou convencer alguns dos senadores a retirarem seus apoios, mas ninguém cedeu até o momento.

O pedido está nas mãos do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a quem cabe decidir pela instalação ou não. Parlamentares reclamam que Pacheco tem tentado blindar o governo ao segurar a comissão, mas avaliam que ele está cada vez mais sem argumentos. 

Como a Coluna mostrou nesta sexta-feira, 18, a pressão aumentou ainda mais após a morte cerebral do senador Major Olímpio (PSL-SP) em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Ele foi o terceiro senador vítima da doença.

Leia a íntegra da Carta Aberta da senadora Simone Tebet: 

Carta Aberta

O Brasil mergulhou na cratera do não. Não há coordenação, não há plano, não há compaixão.

Faltam leitos, falta oxigênio, falta caixão.

 Faltam remédios para a dor.

 Audiência pública não basta. Comissão de acompanhamento da Covid-19 do Senado é importante, mas não suficiente. De pouco adianta apenas acompanhar quem navega à deriva. É preciso, urgente, uma mudança de rumos.

Moção de apelo por ajuda internacional está sendo elaborada pela Comissão de Relações Exteriores do Senado. Embora também necessária, e louvável, do mesmo modo, insuficiente.

A “CPI da Pandemia” surge no horizonte do momento como um instrumento de pressão, para que o governo  aja com rapidez, coordenação e vontade.

Ou o presidente Bolsonaro se dirige à nação e demonstra, diante de todos os brasileiros, plena consciência sobre a gravidade da situação e apresenta, ao lado do ministro da Saúde, um plano nacional execução urgente para enfrentamento à pandemia,  ou  permaneceremos, todos, no caos.

O Brasil precisa emergir à superfície do sim.

Do sim à vida!

Senadora Simone Tebet (MDB-MS)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.