Em carta a governadores, centrais sindicais pedem lockdown em todo os Estados

Em carta a governadores, centrais sindicais pedem lockdown em todo os Estados

Mariana Haubert

18 de março de 2021 | 18h39

Primeiro dia de lockdown em Ribeirão Preto tem comércio fechado Foto: Celio Messias/Estadão

As seis principais centrais sindicais do País enviaram uma carta ao governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do Fórum dos Governadores, em que defendem um lockdown “imediato, nacional, articulado e coordenado”. 

Assinada pela CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST e CSB, a carta diz que o agravamento vertiginoso e descontrolado da pandemia com milhares de mortes diárias e o estrangulamento do sistema de saúde público e privado tornam necessário que os Estados implementem o fechamento total das atividades. 

O documento diz ainda que a “criminosa ausência de coordenação nacional e o negacionismo do governo federal” também justificam o pedido pela adoção da medida.

Os sindicalistas defendem o investimento na compra de vacinas, a aprovação de orçamento para a saúde e liberação de recursos para rede hospitalar e preventiva, a criação de um comitê científico de crise para colaborar na elaboração de medidas de combate à covid-19, a promoção de diálogo com o setor produtivo, e apoio a um auxílio emergencial no valor de R$ 600, além de medidas de proteção de empregos. 

“As entidades colocam-se à disposição do Fórum dos Governadores para ampliar a pressão junto ao Congresso Nacional para que apoie essas duras medidas e que atue com celeridade e urgência para a aprovação de medidas de proteção econômica das empresas, dos empregos e da renda das pessoas e famílias”, diz o texto.

Tudo o que sabemos sobre:

lockdown

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.