Em ato contra a discriminação, edifício do STF é iluminado com as cores do movimento LGBT+

Em ato contra a discriminação, edifício do STF é iluminado com as cores do movimento LGBT+

Coluna do Estadão

20 de junho de 2022 | 20h24

Em homenagem ao Mês do Orgulho LGBT+, a sede do Supremo Tribunal Federal (STF) será iluminada com as cores do arco-íris à noite a partir desta segunda-feira, 20, até o próximo dia 30. A ação foi idealizada pela Corte em parceria com a Associação Nacional de Magistrados do Trabalho (Anamatra). 

Divulgação

A entidade criou uma comissão para propor medidas de combate à discriminação e inclusão dessa população no ambiente de trabalho. O grupo debate a participação de juízes LGBT+ no Judiciário brasileiro e planeja discussões para o público externo por meio de campanhas sobre diversidade.

Algumas decisões do Supremo foram marcos para a garantia de direitos à comunidade, como o reconhecimento da união estável entre pessoas do mesmo sexo, que abriu precedente para os casamentos homoafetivos. No julgamento da ADO 26, os ministros equipararam a homofobia e a transfobia ao crime de racismo. 

Tudo o que sabemos sobre:

STF; LGBT; Ato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.