Em 2010, Lula pregou ‘extirpar’ DEM, partido do novo presidente da Câmara

-

Andreza Matais

14 de julho de 2016 | 00h43

O deputado Rodrigo Maia Foto: Sidney Lins/Liderança dos Democratas na Câmara

O deputado Rodrigo Maia Foto: Sidney Lins/Liderança dos Democratas na Câmara

Em setembro de 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, durante um comício em Joinville (SC), que o DEM fosse ‘extirpado’ da política brasileira. A presidente afastada Dilma Rousseff era candidata ao Palácio do Planalto e estava presente no evento. “São pessoas que alimentam o ódio. Nós precisamos extirpar o DEM (Democratas) da política brasileira”, afirmou na época. O partido sempre fez forte oposição a Lula e Dilma.

De lá para cá, o DEM reduziu o número de deputados eleitos pelo partido. Na eleição de 2014, foram 21. Hoje, a bancada tem 27, fruto de migrações de deputados para a sigla, o que a fez a oitava maior da Casa. O partido, contudo, voltou a ganhar espaço com Michel Temer na presidência e, agora, com a eleição de Rodrigo Maia (RJ) ao comando da Câmara as apostas são a de que a sigla pode voltar a crescer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.