Eleição de 2018 vai tirar 21 ministros do governo Temer

Eleição de 2018 vai tirar 21 ministros do governo Temer

.

Luiza Pollo

19 Março 2017 | 05h00

Ueslei Marcelino/Reuters

Ueslei Marcelino/Reuters

A próxima eleição vai tirar mais ministros do governo de Michel Temer do que as denúncias da Operação Lava Jato. De um total de 28, 21 pretendem disputar o pleito no próximo ano e precisam se desincompatibilizar dos cargos em abril de 2018. Deles, 14 são deputados federais e dois são senadores. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu investigação contra seis ministros: Eliseu Padilha (PMDB), Moreira Franco (PMDB), Gilberto Kassab (PSD), Bruno Araújo (PSDB), Aloysio Nunes (PSDB) e Marcos Pereira (PRB).

Como Michel Temer definiu que os ministros envolvidos na Lava Jato só saem se forem denunciados, a desincompatibilização vai afastá-los antes que sejam atingidos.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

Michel TemerGoverno Temer