Eduardo Cunha vai da alegria às lágrimas ao anunciar renúncia à presidência da Câmara

Eduardo Cunha vai da alegria às lágrimas ao anunciar renúncia à presidência da Câmara

-

Andreza Matais

07 de julho de 2016 | 13h44

 FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

O deputado Eduardo Cunha iniciou seu pronunciamento para renunciar à presidência da Câmara tentando demonstrar que não estava abalado com sua decisão. Chegou a brincar com os repórteres, no inicio da sua fala, dizendo que estava com saudade da imprensa, “embora soubesse que a recíproca não era verdadeira” (durante toda sua gestão, cunha sempre atendeu os jornalistas e deu inúmeras entrevistas).

Porém, do meio do discurso para o fim, o deputado se emocionou e foi às lágrimas no momento em que agradeceu ao País, à Câmara , aos que o apoiaram no que ele chama de “perseguição” e, sobretudo, à sua família.

Ao se referir à mulher e à filha, que assim como ele são alvo da Operação Lava Jato, Cunha chegou a perder a fala. “Não tiveram respeito. Usaram a minha família de forma cruel e desumana.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.