Eduardo Cunha diz à PF que delação de Funaro levará Geddel e Moreira presos

Luiza Pollo

23 de junho de 2017 | 07h10

Ilustração: Kleber Sales/Estadão

 

O ex-deputado Eduardo Cunha, preso pela Operação Lava Jato, fez previsões para delegados que tomavam seu depoimento na semana passada. Disse que a delação de Lúcio Funaro levará Geddel Vieira Lima e Moreira Franco para a prisão e que, logo, logo, ele (Cunha) será solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ligado a Cunha, Funaro também está preso acusado de atuar ao lado do ex-presidente da Câmara em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Em depoimento à Polícia Federal, Funaro, que tenta fechar um acordo de delação premiada, disse ter pago a Geddel R$ 20 milhões em propina em troca de o ex-ministro ajudar na liberação de crédito para empresas da holding J&F. Funaro também entregou para a PF registros que demonstrariam tentativa de Geddel de evitar que ele delatasse.

Funaro contou, ainda, no mesmo depoimento que pagou comissão para Moreira Franco, atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, relacionados à recursos do FI-FGTS.

Moreira e Geddel negam as acusações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.