Dilma falou em covardia, falta de caráter e hipocrisia em discurso no Senado

Dilma falou em covardia, falta de caráter e hipocrisia em discurso no Senado

-

Coluna do Estadão

29 de agosto de 2016 | 11h42

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Leia frases mais duras da presidente afastada Dilma Rousseff no seu discurso de defesa no processo de impeachment no plenário do Senado nesta segunda-feira.

“Não esperem de mim o obsequioso silêncio dos covardes. No passado, com as armas, e hoje, com a retórica jurídica, pretendem novamente atentar contra a democracia e o Estado de direito.”

“Se alguns rasgam o seu passado e negociam as benesses do presente, que respondam perante a sua consciência e perante a história pelos atos que praticam. A mim cabe lamentar pelo que foram e pelo que se tornaram.”

“Não luto pelo meu mandato por vaidade ou por apego ao poder, como é próprio dos que não têm caráter, princípios ou utopias a conquistar”.

“…a ruptura democrática se dá por meio da violência moral e de pretextos constitucionais, para que se empreste aparência de legitimidade ao Governo que assume sem o amparo das urnas”.

“Invoca-se a Constituição, para que o mundo das aparências encubra hipocritamente o mundo dos fatos”.

“São pretextos para viabilizar um golpe na Constituição, um golpe que, se consumado, resultará na eleição indireta de um governo usurpador”.

“Como é próprio das elites conservadoras e autoritárias, não viam, na vontade do povo, o elemento legitimador de um governo, queriam o poder a qualquer preço”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

impeachment

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.