Dilma diz que Meirelles “fingiu” ao dizer que assumiu com déficit de R$ 170 bilhões

Coluna do Estadão

08 de outubro de 2016 | 14h15

Sinais Particulares: Dilma Rousseff. Ilustração: Kleber Sales

Sinais Particulares: Dilma Rousseff. Ilustração: Kleber Sales

 

A ex-presidente Dilma Rousseff disse que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, “fingiu” ao dizer na quinta-feira, em rede nacional de rádio e TV, que o governo Temer assumiu o poder com um déficit de R$ 170 bilhões. “Escondeu o fato de que este déficit de R$ 170 bilhões foi inflado pela equipe econômica para permitir que o governo ilegítimo de Temer gastasse mais para viabilizar o golpe, a partir do impeachment fraudulento”, protestou ela.

Dilma afirmou ainda que, na esteira da troca de cargos e favores, o Congresso aprovou “um cheque em branco de R$ 170 bilhões”, que permitiu a Temer conceder “generosos reajustes salariais à elite do funcionalismo”.

A petista também rebateu ponto a ponto a propaganda “Vamos tirar o Brasil do vermelho”, lançada pelo governo. Como resposta, publicou artigo intitulado “Vamos livrar o Brasil do golpismo”, no qual diz que a peça publicitária traz “malabarismos e ficção”. Ela rejeitou, por exemplo, o fato de Temer dizer que encontrou a máquina pública inchada. “É mentira. O governo golpista converteu cargos em funções gratificadas”, argumentou. (Vera Rosa)