Desejo do PSDB-SP de lançar candidato ao Senado cria entrave para Garcia

Desejo do PSDB-SP de lançar candidato ao Senado cria entrave para Garcia

Alberto Bombig, Camila Turtelli e Matheus Lara

01 de janeiro de 2022 | 02h24

Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo: apoio do PL paulista para disputar o Bandeirantes

Enquanto Rodrigo Garcia avança na montagem de uma ampla aliança em torno de sua candidatura a governador de São Paulo, cresce no PSDB paulista a ideia de lançar um tucano para o Senado, o que estreitaria a margem de manobra do atual vice nas negociações com potenciais aliados. Para deixar claro essa disposição, o próprio presidente do PSDB-SP, Marco Vinholi, tem se movimentado nos bastidores para ser o candidato do partido ao Senado. Além dele, o senador José Serra, que encerrará seu mandato neste ano (e, óbvio, tem prioridade na fila), José Aníbal, Fernando Alfredo e Joice Hasselmann também querem a vaga. Sem consenso, os tucanos, de novo, falam em realizar “prévias”.

FALTAM VAGAS. Garcia e o União Brasil assumiram compromisso de estarem juntos na eleição. Ele também conversa com o MDB. Esses dois partidos, porém, gostariam de indicar o candidato a vice na chapa ou, quem sabe, ao Senado…

DOBRADINHAS.  Apesar de o nome de Joice Hasselmann ser cotado para o Senado, ela assumiu compromisso de apoiar o apresentador José Luiz Datena caso ele decida disputar vaga no Salão Azul. Fernando Alfredo, presidente do PSDB paulistano, também estaria disposto a fechar com Marco Vinholi.

LUZ. Também pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes, Vinícius Poit lançou uma ideia, abraçada por seu partido, o Novo: o governo federal poderia conceder crédito extraordinário para a Bahia e depois abater o valor do Fundo Eleitoral. Felipe d’Avila já fez vídeo defendendo o projeto.

PRONTO, FALEI! Kim Kataguari, deputado federal (DEM-SP)

Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Que em 2022 o brasileiro tenha memória de elefante para se lembrar do petrolão ao tratoraço e que rejeite o petismo e o bolsonarismo, faces da mesma moeda.”

PELA ORDEM. Simone Tebet (MDB-MS), pré-candidata ao Planalto, afirma não estar com pressa na escolha de um economista para compor sua equipe. Segundo a senadora, é preciso primeiro “desenhar um planejamento”. Adversários dela já montaram seus times.

UMA COISA DE CADA VEZ. “Economista fornece porta de saída para os problemas que lhe são apresentados”, disse Tebet à Coluna. Apesar da aparente calma, ela tem mantido conversas. Entre os interlocutores está João Camargo, chefe da Genial Investimentos.

DOMINADO. Nos preparativos para a disputa presencial deste ano, a pré-campanha da senadora foi surpreendida na última semana de 2021 ao tentar registrar na internet o domínio simonetebet2022.com.br. O endereço, mesmo sendo bem específico, já estava em nome de outra pessoa.

RETROSPECTIVA. A retrospectiva da Coluna relembra nesta virada de ano as melhores ilustrações publicadas em 2021 com os pré-candidatos ao Planalto. Hoje é a vez de Sérgio Moro (Podemos).

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales), Sérgio Moro, presidenciável do Podemos

‘RIEN DE RIEN’. O ex-juiz e ex-ministro tem sido alvo de petistas e bolsonaristas por sua atuação pregressa, no Judiciário ou na pasta da Justiça. Em abril, ele já tentava se blindar: gravou vídeo citando Édith Piaf e deixando claro que não se arrependia de nada.

CLICK. Izalci Lucas, senador (PSDB-DF)

Pré-candidato no Distrito Federal enviou aos seus contatos vídeo de fim de ano onde considera a vacinação uma das grandes conquistas de 2021.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.