Deputados pedem ao Ministério Público Federal cautela em delações

Deputados pedem ao Ministério Público Federal cautela em delações

-

Luiza Pollo

23 de junho de 2016 | 05h00

ADCO408 BSB - 21/06/2016 - CÂMARA / CORRUPÇÃO - POLITICA - O Plenário da Câmara dos Deputados se transforma em comissão geral hoje para discutir o Projeto de Lei 4850/16, que estabelece dez medidas de combate à corrupção, a crimes contra o patrimônio público e ao enriquecimento ilícito de agentes públicos.Na foto: Deltan Martinazzo Dallagnol durante su exposição no plenário. no plenário da Câmara dos Deputados. em Brasilia. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

Deltan Dallagnol durante sua exposição no plenário da Câmara dos Deputados. FOTO: ANDRÉ DUSEK/ESTADAO

Deputados aproveitaram a presença do procurador Deltan Dallagnol, que coordena a Operação Lava Jato, na Câmara ontem para pedir ao pé do ouvido dele que o Ministério Público Federal tenha mais “cautela” na hora de fechar delação premiada. Dallagnol ouviu que a força-tarefa de Curitiba pode perder apoio dos congressistas e pôr a perder a aprovação das dez medidas contra a corrupção. A reclamação é que algumas colaborações trazem acusações “sem provas” contra nomes importantes do Congresso. O procurador ficou mudo.

Os deputados citaram como exemplo de excesso da Lava Jato pedidos de prisão de Renan Calheiros, Romero Jucá e José Sarney, além das suspeitas contra o ministro Mendonça Filho (Educação).

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.