Depois de votação na Previdência, PSB pode trocar líder na Câmara

Depois de votação na Previdência, PSB pode trocar líder na Câmara

Marianna Holanda

12 de julho de 2019 | 09h21

Reprodução Câmara dos Deputados

Uma ala do PSB aproveitou o racha na votação Previdência para tentar trocar a liderança do partido na Câmara. O mandato de Tadeu Alencar (PE) já estava previsto para ser reavaliado no final do primeiro semestre, mas foi só os 11 deputados da legenda votarem favoravelmente à PEC, que a discusão sobre o comando foi exigida para já por parte da bancada.

A reunião para a escolha do novo líder está marcada para esta sexta-feira. A disputa está entre a Tadeu e Danilo Cabral (PE).

Os onze dos 32 deputados que contrariam decisão do partido enfrentarão o Conselho de Ética na segunda-feira. Há um forte sentimento de empatia na bancada, contra a expulsão dos colegas.

À Coluna, o presidente do partido, Carlos Siqueira, disse que, “com todo respeito à bancada, quem decide sobre a expulsão é o mesmo colegiado que decidiu sobre fechar questão: o diretório nacional”.

Ele próprio não quis dar pitaco sobre a possível saída dos deputados, mas lembrou do episódio da reforma trabalhista, quando o PSB acabou expulsando 13 que também contrariaram o partido e votaram a favor da proposta.

Tendências: