DEM luta para manter vice de SP no partido

DEM luta para manter vice de SP no partido

Coluna do Estadão

11 de fevereiro de 2021 | 05h00

Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP

Um dos temas do jantar entre João Doria e ACM Neto foi a possível saída do vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia, do DEM para ingressar no PSDB. O ex-prefeito e presidente da legenda riscou nesse ponto uma linha vermelha para o futuro da relação entre os partidos: se Garcia sair agora do DEM, o mal-estar dificultará ainda mais as conversas rumo a 2022. ACM Neto argumentou, segundo um interlocutor de ambos: se João Doria quer mesmo o DEM longe do Planalto, levar Garcia para o PSDB fortalecerá a ala bolsonarista de seu partido.

Veja bem. Um conhecedor explica: tirar Rodrigo Maia do DEM é uma coisa, pois ele está brigado com ACM Neto e tem passe livre; mexer com Garcia, que deve assumir o governo em 2022 se Doria se licenciar para disputar a Presidência, é bem mais complexo.

Relax. Segundo relatos, o jantar transcorreu em clima “amigável” e “franco”.

Friends. O governador Eduardo Leite (PSDB-RS) disse à Coluna que tem mantido conversas com o apresentador Luciano Huck “com alguma regularidade”. “Desenvolvemos uma amizade cívica. Ele é alguém genuinamente interessado em colaborar num projeto de futuro para o País.”

Foco. Cotado para a vaga que será aberta em julho no STF, o ministro da Justiça, André Mendonça, quer apresentar resultados em uma de suas principais agendas: a da integração dos sistemas de segurança pública.

In loco. Ele inicia nesta quinta-feira, 11, uma série de viagens aos Estados para tratar diretamente com as forças de segurança locais sobre o compartilhamento de informações com o governo federal para o combate ao crime organizado e à criminalidade violenta.

In loco 2. O ministro da Justiça terá encontros com os governadores Camilo Santana (PT-CE) e Fátima Bezerra (PT-RN) e com gestores da Segurança Pública.

Foco. Desde que assumiu o ministério, em abril do ano passado, Mendonça estabeleceu como meta a implementação do Susp (Sistema Único de Segurança Pública).

Mora… Foi tamanha a contundência de Gilmar Mendes em defender seu voto favorável à defesa de Lula no caso das mensagens da Operação Spoofing que um GIF (vídeo curto que se repete infinitamente) do ministro se alastrou nos grupos de advogados.

…na filosofia. Gilmar fala no GIF em uma “grande confusão”, porém, em alemão. O GIF “viralizou” para “comemorar” o voto do ministro, que chegou a ser saudado, em tom de brincadeira, de “o Arthur Schopenhauer” do Supremo.

SINAIS PARTICULARES.
Gilmar Mendes, ministro do STF

Ilustração: Kleber Sales

Má… Rodrigo Agostinho (PSB-SP), da Frente Parlamentar Ambientalista, lamentou a decisão de Hamilton Mourão de retirar os militares da Amazônia e de restringir a área fiscalizada.

..ideia. “A decisão de acabar com a fiscalização militar é ruim. O que sempre defendemos era uma integração maior entre os civis (Ibama, ICMBio e outros) e os militares”, disse ele.

Assim não. O secretário-executivo do Observatório do Clima, Márcio Astrini, concorda que deveria haver uma integração entre militares e os órgãos de combate ao desmatamento. Para ele, porém, com a saída do Exército e o enfraquecimento do Ibama e do ICMbio, as ações serão prejudicadas.

Cadê? “A pergunta principal é: qual é o plano do governo para combater o desmatamento? Não existe. O Exército e o vice-presidente ficaram como figurantes apenas. Mas agora o prazo venceu”, disse Astrini.

CLICK. Presidente da Fiesp, Paulo Skaf (à esq.) esteve com Rodrigo Pacheco. Levou o apelo pela PEC Emergencial, reformas, Lei do Gás e por um novo Refis.

Coluna do Estadão

Volta… O RenovaBR abriu nova turma em sua escola de formação política com vistas às eleições de 2022. O curso, que já emplacou muita gente nas eleições, passou por mudanças em busca de aumentar sua abrangência e a participação dos alunos na quase totalidade das etapas.

…às aulas. A ideia é ampliar a diversidade para que a turma final possa ser a mais representativa possível da sociedade e de diferentes regiões. De acordo com o grupo, em menos de 24 horas, foram realizadas mais de 2,3 mil inscrições, com interessados de 29 partidos e provenientes de todos os Estados.

PRONTO, FALEI! 

José Serra. FOTO: ALEX SILVA/ESTADÃO

José Serra, senador (PSDB-SP): “A discussão sobre projetos para garantir independência política do Banco Central está completamente fora de hora. O Brasil vive uma pandemia e o novo presidente da Câmara resolve mostrar serviço, tentando aprovar uma das reformas menos relevantes para o enfrentamento da crise.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

João DoriaACM NetoDEMPSDBEleições 2022

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.