Defesa orienta Rocha Loures a se calar em depoimento hoje

Defesa orienta Rocha Loures a se calar em depoimento hoje

.

Luiza Pollo

07 de junho de 2017 | 05h30

Nota atualizada às 12h59 

 

Foto: Janine Moraes / Agencia Camara

A defesa orientou o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures a não responder aos questionamentos que lhe serão feitos pela PF no depoimento marcado para hoje. O criminalista Cezar Bitencourt vai alegar que não teve acesso à íntegra das interceptações telefônicas feitas com autorização da Justiça ou às gravações realizadas pelo delator Joesley Batista. A posição de Loures não muda a disposição da PF em ouvi-lo. O silêncio ajuda Michel Temer, que é investigado no mesmo inquérito do seu ex-assessor especial. Qualquer fala de Loures pode influenciar o julgamento do TSE que avalia se cassa ou não o mandato de Temer.

Hoje pela manhã, a PF informou que diante de decisão do ministro Edson Fachin, relator do inquérito no STF, de permitir que os defensores de Loures tenham acesso aos áudios entendeu que deveria adiar o depoimento para sexta-feira.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Rocha Loures

Tendências: