Defesa de Dilma tentará reverter decisão na Justiça

.

Daniel Carvalho

12 de maio de 2016 | 07h10

A defesa da presidente Dilma Rousseff informou que ainda tentará reverter na Justiça a decisão tomada na manhã desta quinta-feira, 12, pelo Senado, que aprovou o afastamento da petista de seu cargo por 55 votos a 22.

“Ainda vamos judicializar várias questões, mas no momento certo”, afirmou o advogado-geral da União do governo Dilma, José Eduardo Cardozo.

“Não há coisa mais triste que punir um inocente, não há coisa mais triste que romper uma democracia que lutamos tanto para conquistar. As acusações não procedem. Todos sabem disso. No entanto, foi uma decisão política tomada à revelia da Constituição”, disse Cardozo ao deixar o plenário do Senado.

 

Mais conteúdo sobre:

impeachment