De olho nos conservadores, partidos querem Damares Alves

De olho nos conservadores, partidos querem Damares Alves

Coluna do Estadão

11 de janeiro de 2020 | 05h00

Crédito: Antonio Cruz/ Agência Brasil

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, iniciou sua caminhada no governo Jair Bolsonaro com declarações de grande repercussão sobre meninos vestirem roupas azuis e meninas, rosa, mas chega ao segundo ano do mandato do presidente como um ativo eleitoral conservador. A pastora virou hit, em especial entre mulheres religiosas, e está sendo cobiçada por partidos como o Patriota e o Republicanos, sigla que até contou com sua presença no evento do braço feminino em dezembro. Antes, já havia sido paquerada pelo PSL.

Pode vir. Do Aliança pelo Brasil ainda não rolaram convites oficiais a ministros, mas há uma expectativa de que os mais “ideológicos” do governo embarquem na nova sigla.

Pode vir 2. “Se tivesse prefeitura em Brasília, seria uma ótima prefeita. As portas estarão sempre abertas”, disse Adilson Barroso, presidente do Patriota.

Aham, Cláudia. Apesar disso, a ministra costuma brincar que quer mesmo é se aposentar. Ela foi a segunda mais bem avaliada ministra, segundo pesquisa de dezembro do Datafolha, atrás apenas de Sérgio Moro.

Influenciador. Por falar em “ministros ideológicos”, o polêmico tuiteiro Abraham Weintraub (Educação) é visto por políticos e marqueteiros como sucesso de votos quando quiser disputar uma eleição: tem seguidores fiéis e apaixonados.

SINAIS PARTICULARES.
Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos

Kleber Sales

Sonho… Enquanto uma ala do Aliança, na qual Jair Bolsonaro se inclui, fala em apoiar pragmaticamente candidatos de outras legendas nas eleições deste ano, caso o novo partido não saia do papel, outra sonha com a remota possibilidade de candidaturas avulsas.

…meu. Remota, porque o julgamento nem sequer foi pautado no STF em 2020.

Assim… Após questionar a implantação do juiz de garantias no Twitter, o juiz Bruno Bodart da Costa, um dos principais auxiliares de Luiz Fux, desativou a sua conta na rede social.

…não. O ministro do STF é relator de três ações que pretendem suspender o dispositivo e pode decidir sobre o caso ainda este mês. Fux reprovou o episódio.

Stop… Apesar de representar um revés para Flávio Bolsonaro, a decisão do Supremo autorizando o compartilhamento de dados da Receita e do UIF (antigo Coaf) com o Ministério Público ainda não fez andar investigações desse tipo em todo o País, inclusive a que aflige o filho do presidente.

…and go. Há dois meses e meio, os Ministérios Públicos estaduais aguardam a publicação do acórdão pela Corte. A demora não é de se estranhar no meio jurídico, mas tem garantido um tempo para as defesas se reorganizarem.

CLICK. No dia em que o ‘Estado’ noticia os planos do governo de subsidiar a conta de luz de igrejas, o pastor Silas Malafaia publica foto com o presidente Jair Bolsonaro.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM SILAS MALAFAIA

Nada… Balanço da Cetesb aponta aumento na quantidade de empresas que aderiram à política paulista de logística reversa. O número saltou de 1.276 em 2018 para 1.848 em 2019 (crescimento de 44,8%).

…se perde. Os resultados se devem ao programa Cetesb de Portas Abertas: fabricantes e associações permitem a reinserção de produtos descartados no mercado ao ciclo produtivo. Os convênios mais recentes foram firmados com o setor de supermercados e de fabricantes de aerossóis.

PRONTO, FALEI!

Francisco Jr., deputado (PSD-GO) e presidente da Frente Católica: “O governo deveria avançar mais em uma política de compensação às obras sociais que as igrejas fazem”, sobre o possível subsídio a igrejas e templos religiosos.

COM MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA.

Coluna do Estadão
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.