Cunha tenta plano final para evitar cassação

Cunha tenta plano final para evitar cassação

Estratégia é garantir que, em vez de se votar parecer que pede cassação, seja levado a plenário projeto de resolução

Coluna do Estadão

21 Agosto 2016 | 06h38

Sinais Particulares: Eduardo Cunha. Ilustração: Kleber Sales

Sinais Particulares: Eduardo Cunha. Ilustração: Kleber Sales

Está em curso um plano final articulado pelos aliados do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para tentar salvar o seu mandato. A estratégia é garantir que, em vez de se votar, no próximo dia 12, o parecer do Conselho de Ética que pede a cassação do ex-presidente da Câmara, seja levado ao plenário da Casa um projeto de resolução. Este tipo de proposição permite emendas, o que torna possível aprovar pena mais branda, como a suspensão temporária do mandato. Será a segunda tentativa do grupo de impedir a votação do parecer.

Apesar de os técnicos da Casa entenderem que o parecer é que deve ser votado, a palavra final é do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Ele nega ter sido procurado pelos asseclas de Cunha.

Se tudo sair como planejado, Cunha mantém seu mandato e, consequentemente, o foro privilegiado, o que o livra do juiz Sérgio Moro. O temor no governo e no Congresso de uma eventual delação pode ajudar a angariar apoio à manobra.

Procurado pela Coluna, Eduardo Cunha não se manifestou

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

EsperançaManobra