Cunha ficará ao lado de seus delatores na carceragem da PF

Cunha ficará ao lado de seus delatores na carceragem da PF

­Para não ter problema com doleiro Youssef e empresário Léo Pinheiro, o deputado cassado vai ocupar cela sozinho

Coluna do Estadão

20 de outubro de 2016 | 05h00

Ilustração: Kleber Sales

Ilustração: Kleber Sales

Preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Eduardo Cunha terá como vizinhos pelo menos dois investigados na Lava Jato que o denunciaram em delação premiada. Até por isso, os policiais decidiram que ele ficará numa cela sozinho para evitar problemas. Estão lá Alberto Youssef, que acusou Cunha de receber propina do esquema de corrupção na Petrobrás, e Léo Pinheiro, da OAS, que relatou receber cobranças de Cunha de pagamento de propina. Haverá cuidado até mesmo para que não tomem o banho de sol no mesmo horário.

Também são vizinhos de Cunha na custódia Marcelo Odebrecht; o ex-ministro Antonio Palocci; o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque e o ex-deputado Pedro Correa, entre outros.

Outro delator da Lava Jato, o empresário Julio Camargo, já contou em juízo que Cunha é uma pessoa “agressiva, não do tipo físico. Uma pessoa que tenta lhe constranger, lhe colocar a corda no pescoço”.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

Galeria da fama