Cristovam pede mais opções de candidatos para presidência do Senado

Cristovam pede mais opções de candidatos para presidência do Senado

Luiza Pollo

16 de janeiro de 2017 | 17h02

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) enviou uma carta aos colegas senadores pedindo que a bancada peemedebista apresente mais opções de nomes à disputa da presidência do Senado e criticando desconhecer as propostas até então único candidato Eunício Oliveira (PMDB-CE). “Além da responsabilidade dessa escolha, chegamos à data da eleição sem sabermos quais serão os candidatos, nem quais propostas eles apresentarão”, afirmou Cristovam no documento postado na sexta-feira, 13.

“É natural que o próximo presidente pertença aos quadros do partido majoritário. Mas seria também natural que esse partido nos ofereça alternativas como em 2015, quando, além do senador Renan Calheiros, tivemos o nome alternativo saudoso senador Luiz Henrique, ou que o PMDB nos apresentasse um só nome, desde que nos indicando o processo de sua escolha interna e qual programa que este candidato apresentaria em nome de todos do partido, a agenda para o senador servir ao Brasil, neste momento tão especial”, diz o texto.

Cristovam ainda diz que caso não surjam outros nomes, “o PMDB deve esperar por candidatos de outros partidos, como Randolfe, em 2011, ou Pedro Taques, em 2013, ou  até mesmo se preparar para votos em branco, o que certamente desgastará o mandato do próximo presidente, mas poderá  demonstrar que os senadores estão conscientes e atentos ao processo, que não estão alienados nem submissos”, diz.

Logo que tomou conhecimento da carta, o senador Lasier Martins (PDT-RS) declarou seu apoio incondicional ao texto. Nós temos que ter alternativa para a presidência. É um candidato silencioso, um candidato do Renan (Calheiros)”, diz Lasier. “Precisamos ter alternativas e, no mínimo, saber quais as propostas que devemos ter até agora com alternativas. Não é possível continuar com essa história de Sarney para Renan e Renan para Sarney e agora para Eunício e o país parado e precisando de reformas e de projetos importantes”.

Pré-candidato à presidência do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) rebateu a carta, por meio de nota, alegando que a “tradição e o regimento da Casa dispõem que o maior partido em número de senadores tem a preferência na indicação do presidente do Senado”. “Portanto, cabe ao PMDB essa escolha. Neste momento é preciso aguardar a reunião dos senadores peemedebistas, que será realizada em data a ser anunciada em breve”, diz o texto. O senador afirmou que só após a indicação do PMDB é que poderá apresentar suas ideias e propostas. (Naira Trindade)

 

Leia a íntegra da carta enviada aos senadores:

 

 

 

carta 1 carta 2 carta 3

Tudo o que sabemos sobre:

carta cristovam

Tendências: