Crimes caem no início da gestão Sérgio Moro

Crimes caem no início da gestão Sérgio Moro

Coluna do Estadão

20 de maio de 2019 | 05h00

Ministro da Justiça, Sérgio Moro. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O primeiro mês do governo de Jair Bolsonaro registrou queda em oito dos nove crimes monitorados pelo Sinesp, plataforma administrada pelo Ministério da Justiça que contabiliza os boletins de ocorrência de todos os Estados e do DF. É a primeira vez que são divulgadas estatísticas oficiais sobre criminalidade no País de uma maneira padronizada. O ministro Sergio Moro diz que ainda é cedo para um diagnóstico dos motivos dessa redução, mas a expectativa é de que ela seja constante. A maior queda foi nos roubos à instituição financeira: 43%.

Contra a vida. O número de homicídios em janeiro caiu 21% em comparação com o mesmo período do ano passado: 4.536 para 3.600. Já tentativa de homicídio teve redução de 17%.

Onde mais. Caíram também latrocínio (12%), estupro (11%), furto de veículo (14%) roubo de carga (27%) e roubo de veículo (23%). Apenas lesão corporal seguida de morte não teve variação: 78 casos nos dois anos.

Análise. Para Moro, houve mudança de postura do governo federal e dos estaduais em relação à segurança pública. Todos têm tomado ações mais efetivas.

Local. Em São Paulo, as maiores reduções foram foi em latrocínio (26%, de 23 para 17) e roubo à instituição financeira (75%, de quatro para um). Mas houve aumento no número de lesões corporais seguidas de morte de 25%.

SINAIS PARTICULARES

GOVERNADORES

Reinaldo Azambuja (PSDB-MS)

Kleber Sales

Camisa… Com a relação estremecida entre Major Vitor Hugo e Rodrigo Maia, Luciano Bivar entrou em campo para ajudar a votar a MP da reforma administrativa antes de caducar.

…10? O presidente do PSL procurou Rodrigo Maia para contar que o governo apresentará requerimento de inversão de pauta nesta semana. Até se prontificou a presidir a sessão, caso ele ou Marcos Pereira não queiram ou não possam.

CLICK. Bruno Covas aproveitou a Virada Cultural para tietar a banda de metal Sepultura. “Deixando de ser prefeito por 5 minutos para assumir o papel de fã”, escreveu.

Trocando… Marcelo Ramos (PR-AM) disse que “as pessoas não entenderam” o substitutivo da Previdência. No dia, ligou pra Rodrigo Maia para se explicar, depois da enorme repercussão.

… em miúdos. A ideia não é apresentar um texto novo, mas mudá-lo no colegiado.
No peito. “Chegamos à conclusão de que o Executivo não vai conseguir os 308 votos. Vamos ter que conseguir os votos por nós mesmos”, afirmou Ramos.

PRONTO, FALEI!

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Silvio Costa Filho, deputado federal (PRB-PE): “Entendo que o Congresso Nacional tem uma bela oportunidade de se reencontrar com a sociedade e liderar uma agenda de reformas para o País.”

COM REPORTAGEM DE JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU NAIRA TRINDADE

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: