Corregedor do MP abre reclamação disciplinar contra Deltan por críticas a decisão do STF sobre Serra

Marianna Holanda

22 de julho de 2020 | 13h15

Deltan Dallagnol. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

O corregedor nacional do Ministério Público, Rinaldo Reis Lima, determinou nesta quarta-feira, 22, a instauração de reclamação disciplinar contra o procurador Deltan Dallagnol por críticas à suspensão de busca e apreensão no gabinete do senador José Serra (PSDB-SP).

No Twitter, o coordenador da força-tarefa de Curitiba disparou contra a decisão do ministro do STF, Dias Toffoli, de suspender a ação no Senado.

O despacho de Lima destaca o trecho da fala do procurador: “Trata-se de solução casuísta que está equivocada juridicamente e que, independentemente de sua motivação, a qual não se questiona, tem por efeito dificultar a investigação de poderosos contra quem pesam evidências de crimes”.

Esta não é a primeira reclamação disciplinar no CNMP contra Dallagnol envolvendo o Supremo. No ano passado, o conselho puniu o procurador com uma advertência por ter dito em enrrevista à imprensa que ministros do STF eram lenientes com a corrupção.

O processo disciplinar havia sido aberto a pedido do presidente do STF, Dias Toffoli. Foi o único caso, até hoje, que rendeu punição ao coordenador da Força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.