Coordenador da campanha de Bolsonaro vai representar contra desembargador que soltou Lula

Coordenador da campanha de Bolsonaro vai representar contra desembargador que soltou Lula

Andreza Matais

08 de julho de 2018 | 13h37

FOTO: INSTAGRAM

O deputado Fernando Francischini (PSL-PR) vai ingressar com representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que mandou soltar o ex-presidente Lula neste domingo. O parlamentar, que é coordenador da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), disse que Favreto agiu em “conluio” com petistas para conceder o habeas corpus, mesmo não sendo o juiz natural do caso. O juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, determinou à PF que não cumpra a decisão até o desembargador Gebran Neto, relator da ação, se manifeste a respeito. Em resposta, Favreto disse que sua ordem deve ser cumprida de imediato.

O deputado também irá acionar o desembargador na Corregedoria do TRF-4. “Ele fez tráfico de influencia ao combinar com os petistas de soltar Lula quando estivesse de plantão. Esperaram o plantão dele”, disse Francischini, que é delegado da PF. O desembargador teria ligações com o ex-ministro Tarso Genro (PT) e com o deputado Paulo Pimenta (PT-RS). (Andreza Matais)