Com ômicron no Brasil, Conselho Nacional de Saúde pede passaporte vacinal e cancelamento de festas

Com ômicron no Brasil, Conselho Nacional de Saúde pede passaporte vacinal e cancelamento de festas

Camila Turtelli

07 de dezembro de 2021 | 12h15

Fila da vacinação contra a covid em São Paulo. FOTO: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Em recomendação para os governos federal, estaduais e municipais, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) pede a adoção da obrigatoriedade de certificado de vacinação contra a covid-19, tanto para a entrada de viajantes por transporte aéreo, terrestre e marítimo, quanto para a participação das pessoas em atividades coletivas no Brasil.

Além disso, o presidente do CNS, Fernando Zasso Pigatto, pede o cancelamento das festas públicas de virada do ano de 2021 para 2022, “como uma medida de preservação de vidas e de barreira sanitária contra o aumento da curva de transmissão”, considerando que já foram identificados casos com a variante ômicron no Brasil.

A nova recomendação vem após o CNS alertar sobre a falta de verba para a continuidade do programa de imunização da população no Orçamento da União, que reserva R$ 16 bilhões para emendas de relator.

A nova recomendação afirma ainda que a cobertura vacinal no Brasil está abaixo do ideal para a proteção coletiva. “Uma vez que até o momento cerca de 65% da população está com a vacinação completa (duas doses ou dose única), a cobertura de primeira dose não atingiu 75% da população e a dose de reforço ainda está em pouco mais de 6%”, diz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.