Comissão de Ética Pública pune ex-diretor da PF por comentar inquérito de Temer

Comissão de Ética Pública pune ex-diretor da PF por comentar inquérito de Temer

Naira Trindade e Andreza Matais

13 Março 2018 | 19h32

Sinais Particulares: Fernando Segovia, diretor-geral da PF; por Kleber Sales

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República impôs censura ética ao ex-diretor-geral da Polícia Federal Fernando Segovia por ter concedido entrevista comentando inquérito que investiga o presidente Michel Temer. O colegiado entendeu que ele infringiu o Código de Conduta da Alta Administração Federal. A entrevista provocou a demissão de Segovia após 90 dias no cargo.

Por decisão do presidente Michel Temer, o delegado será adido da PF em Roma. Segovia sugeriu à Reuters que o inquérito que investiga Temer por suspeita de ter editado um decreto para beneficiar a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos, seria arquivado.