Começam as apostas sobre quem vai substituir Geddel

Começam as apostas sobre quem vai substituir Geddel

Coluna do Estadão

25 de novembro de 2016 | 14h17

Perondi - Foto (Luis Macedo Acervo Camara dos Deputados

Darcísio Perondi nega ter recebido convite para assumir Secretaria de Governo

Começaram as apostas sobre o nome que deve substituir o ex-ministro Geddel Vieira Lima na Secretaria de Governo. A visita repentina do deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) ao presidente Michel Temer às 11h desta sexta-feira, 25, levantou suspeitas sobre um possível convite para assumir a pasta.

Responsável pelo relatório da PEC do Teto na Câmara, Perondi nega ter recebido qualquer convite do presidente. “Fui visitá-lo por iniciativa minha, não fui chamado ao Planalto”, negou, alegando ter tido conhecimento da demissão no caminho ao Palácio.

Outro nome que também se cogitou entre os parlamentares foi o do ex-deputado e assessor especial da Presidência Sandro Mabel. À Coluna, Sandro disse “estar muito bem e ajudando o presidente e o Brasil como assessor especial”. Ele observou, porém, que aceitaria ser interino somente se fosse uma solução imediata “até escolher outro nome”. A nomeação de Sandro esbarra em impasses burocráticos já que ele precisaria se afastar de todas as empresas para assumir cargo público.

Também são cotados para assumir a cadeira Rocha Loures e o ex-governador do DF Tadeu Filippelli, ambos assessores especiais do presidente Temer. À colunista Eliane Cantanhêde, Temer disse que o substituto de Geddel “tem de ser alguém que não esteja metido com nada de nada”, ironizou. (Naira Trindade)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.