Com Salles na mira, a dupla ajuda de Pazuello

Com Salles na mira, a dupla ajuda de Pazuello

Coluna do Estadão

20 de maio de 2021 | 05h00

O governo e os governistas comemoraram duplamente a performance de Eduardo Pazuello na CPI: botou um muro no caminho mais curto até o clã Bolsonaro e dividiu as atenções da imprensa e dos brasileiros com a operação da PF que mira o ministro Ricardo Salles. O “Dia D”, por ora, frustrou quem tinha expectativas de um depoimento quente e cheio de novidades. Para a cúpula da CPI, o ex-ministro da Saúde estava bem preparado e confiante (até demais), escorado na possibilidade de se calar com o habeas corpus concedido pelo Supremo.

Menos mal. A visão do Planalto é mais ou menos esta: melhor as atenções estarem voltadas para Pazuello porque o desgaste da CPI está precificado e não comove o bolsonarista raiz. Já as graves suspeitas contra Salles atingem em cheio o discurso anticorrupção….

Melhor… Senadores da cúpula da CPI da Covid esperam que Ricardo Lewandowski não conceda mais o antídoto às próximas testemunhas. Acham que deixou Pazuello soltinho demais…

…não. Um astuto observador do STF diz: o habeas corpus de Pazuello não o autorizou a desacatar os senadores. Ou seja, é melhor o general baixar a bola.

Suave… Do entorno de Pazuello: o desempenho dele foi nota dez. Não perdeu a cabeça, deu respostas atravessadas que renderam material para as redes bolsonaristas e só não respondeu a uma pergunta.

…na nave. Para o segundo tempo hoje, aliados do general acham que a pegada será mais do mesmo.

Na… Além de apontar como mentira a declaração de Pazuello de que só faltou oxigênio em Manaus por três dias, Eduardo Braga (MSD-AM) disse que, se o general não recebeu dirigentes de empresas que produzem vacinar, “cometeu crime contra o País”.

… mira. “A gestão dele foi quando morreu o maior número de pessoas, exatamente por falta de vacinas”, disse à Coluna. Ademais, classificou como “morno” o depoimento no geral. A ver como o general de sairá hoje.

SINAIS PARTICULARES.
Flávio Bolsonaro,
senador (Republicanos-RJ)

Kleber Salles

Zoeirinha. Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) é o típico aluno da “turma do fundão” na CPI: só na aparece para tumultuar.

Vixe! Não passou despercebido por colegas de carreira de Ernesto Araújo o tratamento diferenciado que o ex-chanceler teve em comparação a Pazuello. O que foi visto como desrespeito por alas do Itamaraty.

CLICK. Rodrigo Maia fez uma visita ao governador do Maranhão, Flávio Dino. “Continuamos juntos na tese de amplo diálogo para derrotar Bolsonaro”, afirmou Dino.

Reprodução/Instagram

Como? Secretários municipais de Saúde do Estado estranharam o anúncio do governo paulista de flexibilizações nas regras de restrição à circulação de pessoas: os índices de ocupação de leitos de UTI e de contágio ainda estão em patamares altos nas cidades.

Pé no… Presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC), Natalia Pasternak diz que a flexibilização em São Paulo, “com a chegada do inverno e números ainda expressivos de casos e óbitos, pode ser um tiro no próprio pé”.

…freio. “Não é momento de relaxar, mas de intensificar as medidas, com boas campanhas para evitar aglomerações e uso de máscaras”, afirma a cientista.

Cobiçado. Presidente do PSL-SP, Júnior Bozzella recebeu convite para integrar o PSDB e o MDB. Almoçou com João Doria ontem, 19. “Nossa sigla não deve se colocar nessa posição vulgar e fisiológica de querer vender caro um possível apoio ao bolsonarismo”, disse, sobre a reaproximação do PSL com o clã.

Business. Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) diz que o acordo de livre comércio Brasil-Chile, na pauta da Câmara nesta semana, garante a empresários brasileiros acesso a um mercado de compras públicas no Chile estimado em US$ 11 bilhões por ano, incluindo a possibilidade de vendas para 43 entidades do governo central no país vizinho.

PRONTO, FALEI!

José Cruz/Agencia Brasil

Márcio Astrini, secretário executivo do Observatório do Clima: “Brasil, 2021. Ninguém sabe se o ministro do Meio Ambiente vai terminar a semana no cargo, demitido ou preso”, sobre operação da PF contra Ricardo Salles.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.