Com Hang, bolsonaristas viram jogo das narrativas no Twitter

Com Hang, bolsonaristas viram jogo das narrativas no Twitter

Alberto Bombig e Matheus Lara

30 de setembro de 2021 | 05h00

O depoimento de Luciano Hang fez o jogo virar a favor dos bolsonaristas e contra a CPI da Covid no Twitter, de acordo com dados da consultoria Bites levantados a pedido da Coluna. Até as 17h da quarta-feira, 29, cerca de 465 mil tuítes foram publicados com protagonismo do engajamento à direita. O nome do depoente e a hashtag #CPIdoCirco dominaram os trending topics. Em picos de interação anteriores desde o início da comissão, a responsável por aumentar a temperatura online tinha sido a esquerda, ofuscada nesta quarta pelos bolsonaristas.

Topo. O volume de citações à CPI durante o depoimento foi maior que a média de 219 mil diárias desde a instalação da comissão, mas não supera os seis maiores picos, quando figuras como Eduardo Pazuello, Fábio Wajngarten e Mayra Pinheiro depuseram.

Cansou? Para a Bites, além de demonstrar dificuldade da esquerda em se manter pautando o debate, o clima nas redes é resultado da estratégia do próprio Hang, que inflamou seguidores contra a CPI desde o dia de sua convocação.

Fogo. Começou quando Hang divulgou vídeo em tom de deboche segurando uma algema, dizendo que os senadores não precisariam gastar dinheiro comprando uma para ele. À comissão ele disse que tinha sido uma brincadeira.

Ondas. Bolsonaristas aproveitavam momentos bizarros do depoimento de Luciano Hang, como a exibição de vídeo institucional de sua rede de lojas.

Ondas 2. Enquanto opositores do governo viam absurdo por parte da comissão em permitir a exibição do vídeo, aliados celebravam, mantendo ataques também à comissão.

Foto: Edilson Rodrigues/Ag. Senado

Vamos… Neste início de segundo mandato, Augusto Aras levantará como bandeira de sua gestão, no aspecto interno, a busca por maior diálogo e unidade do Ministério Público.

…juntos. Em evento de entidades do setor hoje, 30, em Gramado (RS), o PGR pretende tocar em pontos como pluralidade e respeito na instituição. O tema do encontro é “O Ministério Público de uma Nova Era: Reflexões e Projeções”.

CLICK. Opositores do governo não deixaram barato vídeo do ex-presidente Fernando Collor, que respondeu processo de impeachment, com Jair Bolsonaro em voo para Alagoas. Daniel Coelho (Cidadania) evocou Cazuza: “Eu vejo o futuro repetir o passado”.

Paper. Em meio à disputa do Centrão pelo controle do Banco do Nordeste (BNB), um documento sigiloso da própria instituição está incendiando os grupos de WhatsApp do bloco.

Paper 2. O documento cita investigações contra assessores do presidente Romildo Rolim: Bruno Roberto e Gustavo Brasil Passos. Ambos aparecem com salário de R$ 50 mil/mês nos cargos de assessores especiais da presidência.

Laços. Bruno Roberto é filho do deputado federal Wellington Roberto (PL-PB). Passos também teria sido indicado pelo deputado. Segundo o documento, ambos nunca são vistos no gabinete da presidência do BNB, em Fortaleza.

Laços 2. “Os dois assessores têm atividades específicas que, muitas vezes, são desempenhados fora do escritório, a exemplo de articulações com o legislativo em favor dos interesses do BNB. Fora o período de trabalho remoto por conta da pandemia, na quase totalidade dos dias, eles dão expediente no gabinete em Brasília” diz Evangelina Aragão, superintendente do banco.

Laços 3. Ela lista as atribuições de Bruno e Gustavo: acompanhamento parlamentar, análise jurídica de medidas parlamentares de interesse do Banco/Região, análise jurídica de acórdãos de tribunais, a avaliação de reformas e medidas provisórias e seus impactos nos bancos de desenvolvimento, dentre outras atividades.

Ditar-te-ei. Autor de cartas que fizeram história na política e poeta diletante, Michel Temer não manuscreve nem digita as produções de sua lavra. O ex-presidente vai ditando e um programa de computador transforma tudo em texto. Até as famosas mesóclises a máquina entende e registra.

SINAIS PARTICULARES. Michel Temer, ex-presidente da República. Ilustração: Kleber Sales/Estadão

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MATHEUS LARA

PRONTO, FALEI!

Rodrigo Maia, secretário de Projetos e Ações do governo de São Paulo

“O aumento do combustível está no preço do barril de petróleo e na desvalorização do real. Lira pode contribuir se aprovar orçamento incluindo novo Bolsa Família e precatórios dentro do teto.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.