Com bloqueio, promessas não cumpridas do orçamento secreto somam R$ 3,2 bi

Com bloqueio, promessas não cumpridas do orçamento secreto somam R$ 3,2 bi

Coluna do Estadão

01 de agosto de 2022 | 05h00

Com o bloqueio extra do Orçamento decretado na noite da última sexta-feira, o Ministério da Economia deixou disponível apenas R$ 850 milhões para saldar o pagamento de emendas parlamentares do orçamento secreto até o fim do ano. Não será suficiente para dar conta dos compromissos já firmados pela cúpula do Congresso com deputados e senadores da base aliada.

O relator do Orçamento deste ano, Hugo Leal (PSD-RJ), autorizou o pagamento de R$ 12,3 bilhões em emendas com o aval de Arthur Lira (PP-AL), mas até agora só foram empenhados R$ 8,2 bilhões. O restante viria após a eleição, segundo o combinado político.

Com o bloqueio extra, que congelou principalmente essas emendas, R$ 3,2 bilhões já prometidos a parlamentares estão em suspenso e correm o risco de não serem pagos.

Coluna do Estadão: Após Bivar ceder a Lula, União flerta com o PT em SP e pressiona Garcia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.