CNJ lança campanha contra notícias falsas

CNJ lança campanha contra notícias falsas

Coluna do Estadão

30 de março de 2019 | 09h48

Foto: Dida Sampaio

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lança na próxima segunda-feira, 1.º de abril, data conhecida como “dia da mentira”, a hashtag #fakenewsnão. A campanha é mais uma iniciativa do Judiciário, sob constante ataque sobretudo das redes sociais bolsonaristas, para combater a disseminação de notícias falsas. Em paralelo, o ministro Dias Toffoli, presidente do STF, trabalha para integrar a rede de comunicação dos principais órgãos e associações classistas do sistema jurídico em torno de iniciativas que divulguem os resultados da Justiça.

Mais. O empenho em mostrar o trabalho do Judiciário virá acompanhado da hashtag #aquitemjustiça.

Fake. A praga das notícias falsas fez mais uma vítima em Brasília: a bancada pernambucana da Câmara. Augusto Coutinho (SD) anunciou no plenário o falecimento de um ex-prefeito, que, na ocasião, estava muito doente, porém, vivo.

Faltou checar. No grupo de WhatsApp da bancada de PE, a “fake news” foi espalhada pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB).

Escolhido. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, indicou o tucano Tasso Jereissati para relatar na CCJ análise do parecer que mata a CPI da Lava Toga. Tasso retirou a assinatura no primeiro pedido de abertura do colegiado.

Intercâmbio. O diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, vai acompanhar Jair Bolsonaro na viagem a Israel. Pre
tende manter conversas sobre compra de equipamentos.

Estamos juntos. Indicado para assumir a Secretaria de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten estará em Israel quando Bolsonaro chegar a Jerusalém. Ele, porém, não integra oficialmente a comitiva.

Horizontal. Hamilton Mourão pediu uma audiência com o vice americano, Mike Pence. O encontro ainda não foi confirmado.

Agradecimento. Às vésperas da viagem do pai a Jerusalém, o deputado Eduardo Bolsonaro apresentou pedido de Moção de Louvor a Israel pelo apoio prestado no resgate às vítimas de Brumadinho, em Minas.

Troca. Após o Conselho Deliberativo ter destituído João Henrique da presidência do Sebrae, Antônio Alvarenga, ligado ao ministro Paulo Guedes, surge como opção para substituí-lo. Os outros dois diretores também estão na berlinda.

Corta-luz. Ao deixar o aniversário do deputado Hélio Lopes (PSL-RJ), quinta-feira em uma churrascaria em Brasília, Jair Bolsonaro passou pelo salão principal onde estavam os jornalistas. Possibilitou que a mulher e a filha, Michelle e Laura, saíssem pela lateral sem ser percebidas.

CLICK. Eduardo Bolsonaro entrou na brincadeira e abriu espaço para perguntas de seguidores. Com bom humor, respondeu que não tinha como esconder a careca.

Reprodução Instagram

Sem sinal. Parlamentares não gostaram quando a assessoria de Ricardo Vélez pediu, anteontem no MEC, que eles deixassem celulares fora da sala de reunião. Pedro Fernandes (PTB) e Weverton Rocha (PDT), ameaçaram ir embora.

Prelo. O jornalista Luiz Maklouf Carvalho, do Estado, prepara para a editora Todavia livro sobre a carreira militar de Jair Bolsonaro, capitão da reserva do Exército. A publicação está prevista para junho.

PRONTO, FALEI!

Divulgação PT

Chico D’Angelo, médico e deputado federal: “A proposta de Moro vai na contramão da exitosa política nacional de controle do tabaco do Ministério da Saúde dos anos 90”, sobre redução de imposto do cigarro.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RENATO ONOFRE

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.