CLICK. Rocha Loures circula normalmente por Brasília; veja

CLICK. Rocha Loures circula normalmente por Brasília; veja

Naira Trindade

16 Dezembro 2017 | 05h30

Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures foi flagrado pela Coluna do Estadão no aeroporto de Brasília quando buscava uma mulher. Era perto das 11h da sexta-feira, 15. Loures, que estava no banco do carona, desceu do carro, pegou a bagagem da senhora, colocou no porta-malas e, na sequência, acomodou-se. A mulher sentou no banco de trás.

Ele ficou conhecido após ser filmado pela Polícia Federal, em maio, recebendo uma mala com R$ 500 mil de propina paga pela JBS.

LEIA MAIS: Alvos do petrolão devem se beneficiar de indulto

A passagem deles pelo aeroporto foi muito rápida. O ex-assessor, que está em recolhimento noturno, usa tornozeleira, pode circular durante o dia, mas precisa estar em casa das 22 às 6h.

Esta é primeira imagem da vida cotidiana de Rocha Loures desde que foi para a prisão domiciliar.  Procurada, a assessoria do ex-deputado confirma ser ele, mas alega que a família não quer comentar sobre sua rotina.

Na segunda-feira, 11, o juiz Jaime Travassos Sarinho, da 10ª Vara Federal em Brasília, aceitou denúncia contra Loures sob acusação de corrupção passiva.

Ele foi acusado pelo delator Joesley Batista de ter pedido propina para a empresa em troca de ajuda no Cade. A mesma acusação do delator envolveu o presidente Michel Temer. Numa conversa no Palácio do Jaburu, gravada por Joesley, Temer indica Loures para resolver pendências do empresário no órgão.

A Câmara dos Deputados, contudo, impediu o Supremo de abrir processo contra o presidente, que responderá apenas quando deixar o cargo.