Clarissa critica ex-colegas de partido após expulsão do PR

Clarissa critica ex-colegas de partido após expulsão do PR

­

Coluna do Estadão

21 de novembro de 2016 | 19h05

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A deputada federal Clarissa Garotinho, expulsa do Partido da República nesta segunda-feira por votar contra a PEC do Teto de Gastos, criticou outros parlamentares da sigla e disse que pode haver “outras motivações” para a decisão.

“Estranho muito a diferença de tratamento em relação aos outros parlamentares do partido que também votaram contra a PEC. Os
dois foram suspensos, enquanto eu fui expulsa”, reclamou.

Clarissa reafirmou ser contrária à proposta de emenda à Constituição e disse que “sai de cabeça erguida”. “Tenho certeza de que nunca envergonhei o PR, diferentemente do deputado quepediu minha expulsão do partido, Vinícius Gurgel, aliado de Eduardo Cunha. Gurgel é aquele acusado de permitir a fraude de sua assinatura no Conselho de Ética da Câmara para beneficiar Cunha e logo depois ter alegado que a letra estava diferente porque assinou o documento bêbado”, afirmou em nota.

A filha do ex-governador do Rio Anthony Garotinho disse ter recebido convites de outras legendas, mas ainda não decidiu para qual delas vai.

Tudo o que sabemos sobre:

Clarissa Garotinho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.