Cidinha Campos, pré-candidata a vice no Rio, usa redes sociais para atacar transgêneros e gays

Cidinha Campos, pré-candidata a vice no Rio, usa redes sociais para atacar transgêneros e gays

­­

Coluna do Estadão

27 de julho de 2016 | 16h07

Cidinha Campos (PDT), pré-candidata a vice de Pedro Paulo (PMDB) na disputa pela prefeitura do Rio, já atacou transgêneros e homossexuais nas redes sociais.

Em 2011, ao saber que mulheres poderiam fazer cirurgia de mudança de sexo de graça pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a vereadora afirmou que havia “perigo” de essas pessoas “não conseguirem virar homens e ficarem genéricas”.

Na mesma rede social, Cidinha disse “não achar bonito” o beijo entre pessoas do mesmo sexo: “Nem eu nem o mundo [acha]”.

Foto: Reprodução/Twitter

Foto: Reprodução/Twitter

Pedro Paulo é acusado de ter agredido a ex-mulher, Alexandra Marcondes, após uma briga em 2010. Alexandra disse à polícia que levou socos e chutes do então marido ao chegar de viagem e encontrar fios de cabelo e um sutiã que não eram dela no quarto do casal. Na época, o laudo do Instituto Médico Legal confirmou as agressões. O caso ainda não foi concluído pela Justiça.

Foto: Reprodução/Twitter

Foto: Reprodução/Twitter

Na convenção do PDT que anunciou a aliança entre Pedro e Cidinha, na segunda-feira, 25, a vereadora afirmou que é contra a violência doméstica apenas “com pessoas desvalidas, que não têm como se amparar”. Para ela, o fato de Alexandra hoje ser casada com um homem “muito mais rico do que o Pedro Paulo” atenua a suposta agressão. /MARIANA DIEGAS

Tudo o que sabemos sobre:

Eleição municipal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.