Choque externo agita cenário no mundo político

Choque externo agita cenário no mundo político

Coluna do Estadão

10 de março de 2020 | 05h00

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: ERALDO PERES/AP

O risco de uma recessão global sepultou a ideia de que Jair Bolsonaro  possa chegar eleitoralmente viável a 2022 só “empurrando com a barriga”, conforme a expressão recorrente nas conversas reservadas sobre o tema. A partir de agora, mais importante do que saber quem é o culpado pela crise (coronavírus, petróleo etc) será mostrar se o governo tem capacidade de dar respostas convincentes, avaliam líderes e analistas. Dólar e bolsa são assuntos caros ao público que dá sustentação ao governo: brasileiros com salário acima de cinco mínimos.

Deu ruim. Em outubro passado, esses mesmos líderes e analistas ouvidos ontem achavam, em conversa com a Coluna, que somente um choque externo poderia chacoalhar Bolsonaro e desgastar a tática dele de polarizar a sociedade enquanto a caravana da economia passava lenta e sem alarde.

Eita. Como efeito do pânico nos mercados, os bastidores políticos ferveram, apesar de ser cedo para falar em sucessão presidencial. Ainda que, em público, ninguém tenha coragem de admitir, em privado, direita, centro e oposição se alvoroçaram rumo a 2022.

CLICK. O vice Mourão vai a Mato Grosso, Rondônia e Acre para ouvir governadores sobre o Conselho da Amazônia e “apagar incêndio” pela exclusão deles do colegiado.

Hamilton Mourão

Foto: Twitter/@generalmourao

A ver… Paulo Guedes não foi aos Estados Unidos com Jair Bolsonaro sob o pretexto de que iria discutir com o Congresso as reformas a ser enviadas.

…navios. Ao tentar combinar encontro com Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém, ouviu do presidente da Câmara que ele já se reunira com o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida.

Água fria. A postura de Rodrigo Maia, porém, em baixar o tom dos embates com o governo foi lida por governistas como bom sinal: há espaço para que novos projetos econômicos do governo sejam recepcionados pela Câmara.

Gol. Silvia Grecco, que ganhou em 2019 o prêmio Fifa Fan Award por narrar jogos do Palmeiras no estádio para o seu filho Nickollas, com deficiência visual, assumiu a Secretaria da Pessoa com Deficiência de Santo André (SP). Ela pretende fazer do trabalho modelo de inclusão para o País.

SINAIS PARTICULARES
Silvia Grecco, secretária da Pessoa com Deficiência de Santo André (SP)

Ilustração: Kleber Sales

Paulista. Vinicius Poit (Novo-SP) deve ser escolhido hoje coordenador da bancada de SP no Congresso. O mandato tem duração de um ano. O cargo permite definir e organizar prioridades no direcionamento das emendas que ganharam caráter impositivo.

Bala… A bancada da bala neste primeiro semestre decidiu fugir de bola dividida: não vai encampar o excludente de ilicitude para GLO, como sonha o presidente Bolsonaro, e outros pontos que saíram do pacote anticrime, nem mesmo questões ligadas ao armamento para a categoria.

…light. A prioridade será a lei orgânica das polícias, PEC da prisão após segunda instância e novo Código de Processo Penal.

Como… “As propostas que saíram do pacote de Moro, o Congresso já rejeitou. É até um desrespeito com o Parlamento propor agora”, disse o líder da bancada, Capitão Augusto (PL-SP), que também é candidato à sucessão de Rodrigo Maia no ano que vem.

…é. Na prática, pautas polêmicas têm chances baixíssimas de ser votadas no segundo semestre, por causa das municipais.

BOMBOU NAS REDES!

BRASILIA DF 23/06/2016 POLITICA Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em pronunciamento, senador Alvaro Dias (PSDB-PR).

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Álvaro Dias, senador (Podemos-PR): “Enquanto a crise econômica se aprofunda, as reformas não ocorrem. Onde estão os projetos de reforma tributária, reforma administrativa, reforma política? São reformas essenciais para que o País possa avançar na direção do seu futuro”.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA.

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: