Cemig financia museu de mãe de seu diretor

Cemig financia museu de mãe de seu diretor

Luiza Pollo

03 Dezembro 2017 | 05h30

Museu dos Brinquedos. Secretaria de Cultura MG/Cris Noli

A Cemig pagou R$ 380 mil de patrocínio para o Museu do Brinquedos, em Belo Horizonte, que tem entre os sócios Maria Azevedo Meyer, mãe do diretor de Relações Institucionais e Comunicação da companhia, Thiago de Azevedo Camargo. O valor estava empenhado quando ele assumiu o cargo em outubro, mas não houve de sua parte objeção para liberação do recurso. O valor saiu da Gasmig, distribuidora mineira de gás natural um mês depois de Camargo assumir o cargo. Procurada pela Coluna, a Cemig afirmou que decidiu não renovar mais o patrocínio.

Com a palavra. Por meio de nota, Thiago Camargo diz que não participou da seleção do projeto nem aprovou o patrocínio para o museu. A Cemig informa que apoia anualmente a instituição desde 2008.

Do limão… O governo vai reforçar a campanha publicitária em defesa da aprovação da reforma do INSS estimulado pela liminar que proibiu a veiculação da propaganda na última quinta.

… a limonada. Irá dizer que os servidores públicos sentiram o golpe ao entrarem na Justiça contra a campanha porque não querem acabar com as mordomias e privilégios. Com esse mote, pretende convencer o setor privado a apoiar a reforma da Previdência.

Você por aqui? Michel Temer e o juiz Sérgio Moro têm encontro marcado neste final de ano. Ambos confirmam participação na premiação das personalidades do ano da revista IstoÉ, quando Moro levará o título de ‘Brasileiro do Ano’.

Lei anti Geddel. Para evitar o uso de dinheiro vivo nas campanhas eleitorais, o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) apresentou projeto dando prazo de validade para as notas de R$ 50 e R$ 100, que durariam 90 dias. Depois disso, teriam que ser trocadas nos bancos.

O fim das malas. Petecão acha que a fórmula evitaria, por exemplo, que o ex-ministro Geddel Vieira Lima usasse na eleição de 2018 os R$ 51 milhões que guardava em malas, se a fortuna não tivesse sido descoberta e ele preso. O projeto não leva em conta o custo da fabricação das notas.

Meu candidato. O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), entrou na campanha presidencial. Quer eleger no próximo sábado seu ex-secretário de Desenvolvimento Guilherme Bellintani para presidente… do Bahia, seu time do coração.

Vale tudo. Bellintani conta até com a ajuda do marqueteiro Sidônio Palmeira, que atende o governador da Bahia, o petista Rui Costa, inimigo de Neto.

Além-mar. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, tenta ser indicado para a embaixada do Brasil em Portugal no fim da gestão Temer.

CLICK. Imagem capta o making off da gravação do vídeo de três minutos em que o presidente Michel Temer defende a aprovação da reforma da Previdência na Congresso.

Foto: Divulgação

Boquinha. Apesar do pedido do Podemos para emplacar Olavo Lima Neto na Funasa, o governo deve manter Rodrigo Dias na vaga. A sigla, que está na oposição, mantem duas diretorias e pode ganhar outra.

Legado. A ministra Luislinda Valois tenta liberar obras de candomblé e umbanda apreendidas pela Polícia Civil do Rio para fundar um museu.

SINAIS PARTICULARES: Luislinda Valois, Ministra dos Direitos Humanos

A SEMANA:

Terça-feira, 5

Comissão de Ética vota parecer contra Wladimir Costa

O deputado é acusado de divulgar foto-montagem da filha da petista Maria do Rosário em trajes íntimos ao lado Eduardo Bolsonaro.

Sábado, 9

PSDB realiza convenção nacional da legenda em Brasília

Tucanos se reúnem para confirmar Geraldo Alckmin presidente do PSDB e organizar prévias dos candidatos ao Planalto

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA